24 de novembro de 2017

"Ciro está cego ou enxergando longe" por Érico Firmo

Sobre a cada dia mais palpável aliança entre Camilo Santana (PT) e Eunício Oliveira (PMDB), Ciro Gomes (PDT) comentou: “Não vejo isso acontecendo”.

Ciro não foi ao animado convescote na residência de Camilo, na sexta-feira passada. Não testemunhou a desenvoltura do senador ao lado do governador.

"Não vejo isso acontecendo", diz Ciro sobre aliança Camilo-Eunício

Os elogios e os sorrisos trocados publicamente entre Eunício Oliveira (PMDB) e Camilo Santana (PT) não são suficientes para fazer o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) acreditar na aliança entre dois nas eleições de 2018. 

“Não vejo isso acontecendo”, disse o pré-candidato à Presidência da República ao ser questionado, mais uma vez, sobre a aproximação. A declaração foi dada ontem (20/11), antes da palestra do ex-governador no Seminário Internacional de Logística, no Centro de Eventos.

23 de novembro de 2017

Congresso derruba veto a encontro de contas entre municípios e a União

Mesa Diretora do Congresso Nacional (Foto: Jonas Pereira)
O Congresso derrubou ontem (20/11) o veto que suspendia pontos da Lei 13.485/2017, que parcela e concede descontos às dívidas previdenciárias dos estados, do Distrito Federal e dos municípios (VETO 30/2017). O veto derrubado reintegrou à lei o chamado “encontro de contas”, quando débitos dos municípios com a União podem ser reduzidos pelos créditos que as prefeituras têm para receber do governo.

Camilo Santana é recebido pelo papa Francisco

Camilo Santana e a primeira dama, Onélia, foram saudados pelo papa Francisco (Foto: Divulgação/Vaticano)
O governador Camilo Santana (PT) se encontrou com o papa Francisco ontem (21/11) no Vaticano. “O senhor é um homem que nos inspira a olhar pelos pobres”, disse o petista ao pontífice argentino na oportunidade, acompanhado da esposa, Onélia Santana.

Sergio Moro é vaiado por cearenses durante congresso em Curitiba

Grupo de juristas cearenses encabeçou protesto contra o juiz federal Sergio Moro, durante XIV Congresso Brasileiro dos Procuradores Municipais (CBPM), em Curitiba (PR), na última terça-feira, (20/11). Segundo o movimento, cerca de 40 juristas se retiraram da palestra de Moro após as vaias. 

A crítica é de que a presença de Moro serviu de “palanque para suas ideias” e que ele “desrespeita direitos da advocacia”. Organização do congresso nega “partidarização”. Caso teve repercussão nacional.

22 de novembro de 2017

Altaneira entre os melhores em Efetividade da Gestão Municipal


Foi publicado no portal oficial do Município na tarde de ontem (21/11) que Altaneira encontra-se entre os 12 municípios cearenses melhores avaliados no Índice de Efetividade da Gestão Municipal (IEGM), referente ao exercido de 2016 medida através do Índice de Efetividade da Gestão Municipal (IEGM), realizado pelo Instituto Rui Barbosa (IRB) em parceria com Tribunais de Contas de 25 Estados e do Distrito Federal.

Aproximação entre Camilo e Eunício já influencia debates da Assembleia

Se oficialmente a aliança entre Camilo Santana (PT) e Eunício Oliveira para 2018 ainda é tratada como uma “possibilidade”, na Assembleia Legislativa a composição já é dada como certa pela base e, por outro lado, criticada pelos deputados de oposição na primeira sessão da Casa após evento que reuniu o governador e o presidente do Senado na última sexta-feira, (17/11).

Quem trouxe o tema à tona foi Fernando Hugo (PP), que fez discurso elogioso ao que chamou de “aliança política produtiva” entre ambos. 

21 de novembro de 2017

Líderes petistas apresentam condicionantes para a aliança com Eunício

Possível aliança entre o governador Camilo Santana (PT) e o presidente do Senado Eunício Oliveira (PMDB) já é admitida por petistas, mesmo pelos que compõem ala considerada mais radical do partido. 

O acordo, porém, estaria condicionado a uma mudança de lado de Eunício por meio de um mea culpa ou de comprometimento com a revogação das medidas aprovadas pelo governo Michel Temer (PMDB), além do apoio a Lula à Presidência.

TSE lança canal no Twitter para tirar dúvidas do eleitor

Desde ontem (20/11), eleitores de todo país não precisam sair de casa para saber de sua situação na Justiça Eleitoral. Além disso, caso tenham alguma pendência, receberão orientações de como resolvê-la. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começa nesta segunda-feira o atendimento por meio do Twitter, que permite ao eleitor ter acesso a diversos serviços e orientações no ambiente de mensagens diretas (DMs).

20 de novembro de 2017

Em congresso do PCdoB Lula afirma que não é difícil ganhar eleições de 2018

Lula e Manuela no Congresso do PCdoB (Foto: Richard Silva) 
O ex-presidente Lula disse ontem (19/11) que “não vai ser difícil” ganhar a eleição presidencial de 2018, mas defendeu mudança de estratégia dos partidos de oposição para barrar as propostas do governo Temer no Congresso. Durante o 14º Congresso do PCdoB, em Brasília, ele avaliou que a esquerda está “fragilizada”, pois não conseguiu impedir o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e a aprovação de propostas como a reforma trabalhista.

O pavor de eleição seduz ao golpe do golpe" por Fernando Brito

No Painel, da Folha, sai a notícia de que o ministro Alexandre de Moraes pediu para colocar na pauta de julgamentos do Supremo Tribunal Federal uma velha ação, que dormitava nos escaninhos de Suas Excelências, que questiona a legalidade de o Congresso mudar o sistema de governo para  parlamentarista, mesmo ele tendo sido rejeitado  pelos brasileiros em 1993, por mais de dois para um.

19 de novembro de 2017

"A linha da brandura" por Mauricio Dias

Dilma na Alemanha: "Quem bateu panela acabou por se dar conta de que não estava salvando o Brasil" Roberto Stuckert Filho
Ao encerrar a caravana de sete dias de viagem por Minas Gerais, Lula desceu do palanque na capital do estado, Belo Horizonte, e deixou para trás uma bomba política para explodir dentro do PT, ao propor o perdão para os que apoiaram o golpe, o impeachment e destituíram a presidenta Dilma Rousseff. 

“Não foi só para derrubar Dilma Rousseff” por José Cláudio dos Santos

Temer e Cunha os mentores do golpe em foto de Antonio Cruz
Hoje no Brasil, após a deposição ilegal da presidenta Dilma Rousseff, podemos comemorar a vitória significativa do golpe contra a democracia. Parece, porém, pouco. Não basta a simples deposição da Dilma, é preciso acabar com a CLT por meio da reforma trabalhista, aumentar o tempo de trabalho e da contribuição com a reforma da Previdência, fim da partilha do Pré-Sal, privatizar a Eletrobrás e Petrobras, criminalizar o aborto (mesmo em caso de estupro), vender a Amazônia, diminuir o salário mínimo, extinguir o direito de defesa (na dúvida é melhor condenar o acusado), “combater” a corrupção (exclusivamente do PT).