30 de setembro de 2010

Delvamberto encerra campanha com Carreata e Comício

Francisco, Mago, Raimundim, Fanfan e Delvamberto no Comício
Mais uma carreta histórica promovida por Delvamberto em apoio a turma do Lula agitou as principais ruas da cidade de Altaneira. Após a Carreata foi realizado Comício na Praça do poliesportivo com a presença dos Ex-Prefeitos João Ivan e Mago que retornou a cidade para apoiar os candidatos Delvamberto.

Eleições do SINSEMA: Registrada a primeira Chapa

Tereza Leite, Antonio de Kaci, Lucena, Micirlandia e Cicera Soares por ocasião do registro da Chapa 1

A Professora Lucia Lucena apresentou registro junto a Comissão Eleitoral de sua Chapa para concorrer às eleições no próximo dia 07 de novembro.

A Chapa 1, apoiada pelo atual Presidente Antonio Pereira da Silva, como o lema “Somos de Luta. Você Conhece, Você Confia” tem a seguinte composição:

Diretoria Executiva: Presidente: Lucia Lucena, Secretária Geral: Micirlandia Soares, Secretária de Finanças: Tereza Leite, Secretário de Assuntos Jurídicos: Antonio de kaci e Secretária de Comunicação: Cícera Soares

Os Suplentes da Diretoria Executiva são: Dalva, Eliene, Evantuil e Mericélia.

O Conselho Fiscal é composto por: Paulo Roberto, Damiana da Silva e Creuza Alves tendo como Suplentes: Nilda, Lélia e Francisca Maurício.

A Chapa 1 apresenta como principais propostas:
Aquisição de terreno para construção de uma área de lazer;
Aquisição de mais computadores para implantação do laboratório de informática;
Implantação do Piso Salarial para as categorias em geral;
Pagamento do Salário Mínimo para todos os servidores que tem jornada reduzida;
Publicação do Jornal Sindical;

A História do Cel. Manoel Pinheiro de Almeida

Cel. Manoel Pinheiro de Almeida,
com idade 64 anos
 (arquivo da Família)


Os ascendentes de Manoel Pinheiro de Almeida, José de Almeida Braga (avô) e os tios-avôs Joaquim, Antonio Abdoral e Ludgério de Almeida Braga vieram do Riacho do Sangue, hoje Solonópoles e instalaram-se nas terras de Lagoa de Santa Tereza, atual Altaneira, então povoada pelos índios Cariris, no inicio do século XVIII.

Conta à tradição que eram homens simples e desbravadores. Sendo caçadores de onças construíram um grande curral no Sítio Santa Tereza onde os bois eram ferrados, castrados e vendidos. Nas estacas do curral eram colocadas as cabeças das onças como adornos.

Manoel Pinheiro de Almeida nasceu no Sítio Trindade, Distrito de Santa Fé, Município do Crato, no dia 30 de setembro de 1894. Era filho de Joaquim de Almeida Braga e Joana Maria da Conceição. Viveu a sua infância naquela localidade, juntamente com os irmãos Joca, Chiquinho, Ana, Jose, Joaquim Filho, Totô e Maria. Com a venda do Sítio Trindade passaram a residir no Sítio Santa Tereza. Sempre dedicado ao trabalho, foi motivado desde jovem a atuar em atividades comerciais, principalmente na venda da rapadura, de produção do engenho de seu Pai e do engenho de José Liberalino Duarte.

Esta era vendida na cidade de Iguatu. Através dessa atividade de compra e venda veio a conhecer aquela que seria a sua futura esposa. No dia 11 de agosto de 1928 casa-se com Maria Leite de Almeida (Sinhá), filha de José Liberalino Duarte e Antonia Maria Leite e neta de Liberalino Duarte Brandão e Joaquina Liberalino de Menezes. Ao lado da companheira, construiu no ano de 1929 a Casa Grande do Sítio Escondido, palco os mais importantes acontecimentos políticos que envolvera o município de Farias Brito.

Dedicou-se ás atividades agrícolas e comerciais, edificou e construiu importantes amizades. Em 12 de maio de 1934, nasce Terezinha Almeida Leite, filha única do casal. Esta casou-se com Aurélio Liberalino de Menezes, no dia 27 de maio de 1950, sendo este filho de Jose Liberalino de Menezes e Raimunda Nergino da Silva.

O nome de Manoel Pinheiro de Almeida projetou-se por todo o Ceará, não simplesmente por ser proprietário de inúmeros bens, mas pela sua conduta moral e pelo respeito que seu nome inspirava. Sendo Sinhá pertencente à família de tradição política, o nosso líder foi motivado a ingressar nessa carreira, fato ocorrido em 1926, ano em que o Município de Quixará foi restaurado. Com a liderança do sogro, Jose Liberalino Duarte e o seu respaldo junto à população, todas as forças políticas se uniram no intuito de escolher um nome condizente com o júbilo ora vivido pelo município recém criado. Em eleição única, foi unanimente escolhido Manoel Pinheiro de Almeida que governou de 09 de maio de 1937 a 1º de janeiro de 1940, passando para as paginas da Historia como o primeiro prefeito eleito do Antigo Quixará após a sua restauração.

Com múltiplos afazeres e sendo homem político, Né de Almeida, terminou o seu mandato, mas a sua trajetória estava solidificada. No ano de 1954 foi novamente eleito Prefeito Municipal de Quixará obtendo um voto de maioria sobre seu opositor.

Edificou obras, acolheu a população carente, projetou-se com a qualidade de um líder altivo e determinado, representando a UDN(União Democrática Nacional) junto ao povo fariasbritense. Dentre as suas obras mais importantes destaca-se a Coluna da Hora, solenemente inaugurada no dia 12 de fevereiro de 1958 e a conclusão do Mercado Público Municipal no ano de 1955. Sua prestimosidade e sua atuação o fizeram receber o título de Coronel, reservado naquela época para os cidadãos de alto prestígio.

No que tange à sua vida econômica já era homem “de posses” quando se casou. Grande produtor de arroz, milho, fumo, algodão herbáceo (algodão branco) no município de Farias Brito e, rapadura produzida no seu engenho no Sítio Solidão no Município de Altaneira. Proprietário de varias fazendas dedicava-se, também, a criação de gado bovino. Na década de 50, construiu um açude particular, denominado Açude Quixará, localizado no Sítio Carneira no antigo Quixará.

Carinhosamente apelidado de “Seu Né”, pelos inúmeros compadres e amigos, teve uma ampla atuação política e social. Juntamente com outros contemporâneos foi escolhido pelo Cônego Feitosa, quando Vigário no Quixará, para a função de Conselheiro da Paróquia. Desenvolveu trabalhos ligados a justiça, exercendo o cargo de Juiz de Paz. Conseguiu por varias vezes a nomeação de Delegado para o compadre Zé Lino, seu grande amigo e primo de Sinhá.

A sua atuação política e seu espírito edificador não restringiram ao antigo Quixará, mas foram além.

Profundamente ligado à Santa Tereza (atualmente Altaneira), o Cel. Né de Almeida deu significativos passos para o seu desenvolvimento. E pela sua atuação de homem público, contribuiu, naquela época, com o progresso da Vila de Santa Tereza.

Primeira reunião para emancipação
política de Altaneira
em 14 de fevereiro de 1957
Contemporâneos e amigos narram detalhes de sua vida política e social, relatando fatos nos quais o mesmo foi protagonista. Dentre esses, vale ressaltar Euclides Nogueira Sampaio, “Seu Quido”, que afirma: “Né de Almeida amava Altaneira e a tinha como sua terra. Apegado às suas raízes externou seus sentimentos patrióticos na luta pela emancipação daquela Vila à categoria de Município. Sua primeira tentativa em prol da emancipação política deu-se em 14 de fevereiro de 1957. Por onde passava tinha sempre um compadre, um afilhado. Agia como conselheiro quando as pessoas o procuravam para resolver questões de terras ou desavenças familiares”.

Por seu um cidadão digno, sua trajetória foi acompanhada por marcas que até hoje gravam o seu nome nas paginas da historia. Conseguiu realizar o seu sonho da elevação da Vila de Santa Tereza (Altaneira) à categoria de Município, no ano de 1960. Na ocasião em que o povo daquela localidade enaltecia as ações de seu líder em festa comemorativa ao nobre acontecimento, o Cel. Manoel Pinheiro de Almeida foi cruelmente assassinado na via pública. Era o dia 11 de agosto de 1960. A sua morte estava relacionada a questões políticas reinantes no município e Farias Brito.

O povo fariasbritense, grato pelas ações do inconfundível líder denominou de “Cel. Manoel Pinheiro de Almeida” a principal via pública da Sede do Município, além da ponte sobre o Rio Cariús. A Praça Principal de Altaneira e outros prédios públicos também receberam esse nome, uma homenagem dos munícipes e do Poder Público ao seu fundador.

O dia 30 de setembro de 1994 foi a data de seu centenário de nascimento. Celebrado por seu descendente na Fazenda Escondido no Município de Farias Brito – Ceará. Que esse nome seja resgatado e os seus exemplos de amizade e respeito possam ser seguidos.

Enviado por Dr. Emanuel Pinheiro de Almeida

IBOPE: Dilma pode vencer no primeiro Turno

A pesquisa CNI/Ibope, divulgada hoje, indica na pesquisa estimulada que a candidata da coligação Para o Brasil seguir mudando, Dilma Rousseff, tem chances de vencer no primeiro turno, com 50% das intenções de voto. O tucano José Serra aparece com 27%.

Empate no Senado: Tasso tem 46%, Eunicio 44% e Pimentel 43%, diz Vox Populi

Faltando apenas quatro dias para as eleições a corrida pelo Senado a disputa está embolada entre os três principais candidatos. Tasso Jereissati (PSDB) está tecnicamente empatado com o candidato do PMDB, Eunício Oliveira e o petista José Pimentel.

29 de setembro de 2010

O POVO/DATAFOLHA: Metade dos eleitores não definiu seu deputado


Pesquisa O POVO/Datafolha mostra que 46% dos cearenses ainda não definiram em quem votar para deputado federal. A dúvida sobre o estadual atinge a 43%.


Para o parlamento federal, 46% já definiram voto e 8% dizem não saber. Os mais indecisos são os eleitores da Região Metropolitana de Fortaleza: 51% não definiram voto para a Câmara dos Deputados, contra 41% já decididos. No Interior, o percentual dos que não definiram voto para federal é de 43%, enquanto 48% já tomaram a decisão.


Para deputado estadual, 48% dos eleitores cearenses já sabem em quem votar. E também para a Assembleia Legislativa, os mais indecisos estão na Região Metropolitana, onde 51% ainda estão indecisos e 39% têm candidato. No Interior, 39% não definiram voto para estadual, enquanto 53% já sabem como votar.


Os dados também mostram que o nível de indecisão diminui na medida em que a faixa etária, o nível de escolaridade e a renda familiar aumentam. Quanto à faixa etária, por exemplo, a pesquisa aponta os mais velhos como os mais decididos sobre deputado estadual e federal. Entre os eleitores de 16 a 24 anos, 52% ainda não definiram voto para federal e 49% não escolheram representante estadual. De 45 a 59 anos, são 37% de indecisos sobre a Câmara Federal e 40% sobre o legislativo estadual.

Entre os indecisos, 61% só escolherão o deputado federal perto do dia das eleições. Outros 28% não sabem e 11% escolherão “nos próximos dias”. Já para deputado estadual, o número de eleitores que só decidirá na última hora também é de 61%. Outros 15% disseram que escolheriam nos próximos dias, enquanto 24% disseram não saber.


A pesquisa O POVO/Datafolha entrevistou, em 23 e 24 de setembro, 985 eleitores de 44 municípios. Está registrada no TRE-CE (nº 57467/10) e no TSE (nº 32025/10).

Com informações Jornal O Povo

DEBATE NA TV: Cid mostrou-se mais preparado e rebateu críticas

Candidatos convidados para o debate de ontem ao lado da mediadora, jornalista Cláudia Bomtempo  Foto: Kid Júnior
A TV Verdes Mares realizou, na noite de ontem, o seu debate nestas Eleições 2010. Os cinco candidatos ao Governo do Estado, cujos partidos têm representação no Congresso Nacional, estiveram debatendo ideias, propostas e também os temas polêmicos abordados nesta eleição definidos pela produção e de iniciativa próprias.

Mediados pela jornalista Cláudia Bomtempo, os candidatos fizeram e responderam perguntas entre si, sobre temas determinados e, posteriormente, tema livre, em que surgiram as acusações que já estão sendo apresentadas do programa eleitoral nos últimos dias.

O ponto mais tenso do debate foi o que, no quarto bloco, Lúcio Alcântara questionou Cid Gomes sobre uma viagem que ele teria feito de férias aos Estados Unidos em um jato particular fretado. Cid negou que o Estado tenha pago viagens de férias dele com a família e afirmou que já recebeu, por 29 ocasiões nesta campanha, direito de resposta pelas acusações que seriam "infundadas".

Cid Gomes informou ainda que está acionando as "duas candidaturas" cível e criminalmente pelas denúncias. Ele se referia às postulações do próprio Lúcio e do candidato Marcos Cals (PSDB).

Em termos de propostas, os temas juventude, estradas, infraestrutura, recursos hídricos, e segurança pública foram alguns dos temas abordados. Nos primeiros blocos, Cid Gomes citou duas obras feitas pelo Governo Federal que passam pelo Ceará como é o caso da ferrovia trans-nordestina e a transposição de águas do Rio São Francisco, para mostrar as atitudes que ele diz ter tomado como governador do Estado.

Até mesmo temas de repercussão mais nacional tiveram espaço nas discussões entre os postulantes: as reformas política e agrária. Em pergunta direcionada por Soraya Tupinambá (PSOL) a Lúcio Alcântara (PR), a reforma política foi abordada sob o ângulo do financiamento de campanhas eleitorais. Ambos fizeram uma crítica ao desequilíbrio entre os recursos e tempo de televisão das diferentes candidaturas.


Com informações Diário do Nordeste

28 de setembro de 2010

Votos Validos: Tasso 33%, Eunicio 31% e Pimentel 27%

O Datafolha, pela primeira vez, divulgou os percentuais de votos válidos de uma pesquisa para o Senado no Estado, este é o critério que o Tribunal Superior Eleitoral  (TSE) adota na apuração dos resultados. A base de cálculo, assim, deixa de ser o total de eleitores e passa a ser o total de votos.

Brancos, nulos e indecisos são excluídos e, nesse caso, a soma dos votos dos candidatos totaliza 100%. Nesse cálculo, não há mudança nas tendências, mas altera-se o percentual obtido pelos candidatos. Por  isso, os índices de intenções de voto são inferiores aos registrados quando se considera o total de eleitores.

Nessa forma de cálculo, Tasso tem 33% das intenções de voto. Eunício fica com 31% e Pimentel, 27%. Na hipótese de variação máxima da margem de erro, há tríplice empate técnico. Alexandre Pereira tem 3%. Os demais candidatos todos figuram com 1%, cada.

A pesquisa foi feita entre os dias 23 e 24 de setembro e ouviu 985 eleitores de 44 municípios cearenses. A margem de erro máxima é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O número de registro no Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) é 57467/2010. No Tribunal Superior Eleitoral, a pesquisa está registrada com o número 32025/2010.

Com informações do Jornal O Povo.

Juristas rechaçam ameaça a liberdade de imprensa e lançam manifesto de apoio a Lula

Em resposta a um cenário de acirramento da polêmica entre os meios de comunicação convencionais e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, um grupo de juristas renomados, incluindo Dalmo Dallari e Marcio Thomaz Bastos, resolveu participar do debate. Eles lançaram um manifesto – Carta aos Brasileiros – em que reafirmam o compromisso do governo com a manutenção e o fortalecimento da democracia no país. Para o grupo, falar em ataque à liberdade de imprensa é um erro.

“Nos últimos anos, com vigor, a liberdade de manifestação de ideias fluiu no País. Não houve um ato sequer do governo que limitasse a expressão do pensamento em sua plenitude”, diz o texto. Apesar de parecer uma resposta direta ao Manifesto em Defesa da Democracia, documento lançado por personalidades da direita criticando o autoritarismo de Lula, a Carta aos Brasileiros pretende ser uma contribuição a um debate mais amplo.

 “Não digo que fizemos uma resposta direta ao Manifesto, mas uma contribuição ao debate e à discussão de uma série de ideias que estão sendo postas agora em relação à democracia. No período eleitoral, é bom poder discutir ideias”, afirma Gisele Cittadino, professora da PUC-RJ, à Rede Brasil Atual.

O debate lançado já mostra mudanças na forma de atuação da imprensa, acredita Cittadino. “Esse processo democrático de discussão levou órgãos de imprensa a declararem apoio a candidatos, como o Estadão”, diz ela. “A mídia pode defender um ponto de vista. O que não pode é uma mídia que se diz imparcial ocultar do leitor suas opiniões”, completa.

A aspereza das declarações de parte a parte neste assunto, no entanto, não assustam a jurista. Para Cittadino, o Brasil de hoje não está sob risco de ruptura do processo democrático. “Acho um disparate afirmar que a mídia promoverá um terceiro turno para desestabilizar um eventual governo de Dilma Rousseff. Não há comparação entre o Brasil de hoje e o de 1964”, acredita.

Leia a íntegra do manifesto:

Em uma democracia, todo poder emana do povo, que o exerce diretamente ou pela mediação de seus representantes eleitos por um processo eleitoral justo e representativo. Em uma democracia, a manifestação do pensamento é livre. Em uma democracia as decisões populares são preservadas por instituições republicanas e isentas como o Judiciário, o Ministério Público, a imprensa livre, os movimentos populares, as organizações da sociedade civil, os sindicatos, dentre outras.

Estes valores democráticos, consagrados na Constituição da República de 1988, foram preservados e consolidados pelo atual governo.

Governo que jamais transigiu com o autoritarismo. Governo que não se deixou seduzir pela popularidade a ponto de macular as instituições democráticas. Governo cujo Presidente deixa seu cargo com 80% de aprovação popular sem tentar alterar casuisticamente a Constituição para buscar um novo mandato. Governo que sempre escolheu para Chefe do Ministério Público Federal o primeiro de uma lista tríplice elaborada pela categoria e não alguém de seu convívio ou conveniência. Governo que estruturou a polícia federal, a Defensoria Pública, que apoiou a criação do Conselho Nacional de Justiça e a ampliação da democratização das instituições judiciais.

Nos últimos anos, com vigor, a liberdade de manifestação de idéias fluiu no País. Não houve um ato sequer do governo que limitasse a expressão do pensamento em sua plenitude.

Não se pode cunhar de autoritário um governo por fazer criticas a setores da imprensa ou a seus adversários, já que a própria crítica é direito de qualquer cidadão, inclusive do Presidente da República.

Estamos às vésperas das eleições para Presidente da República, dentre outros cargos. Eleições que concretizam os preceitos da democracia, sendo salutar que o processo eleitoral conte com a participação de todos.

Mas é lamentável que se queira negar ao Presidente da República o direito de, como cidadão, opinar, apoiar, manifestar-se sobre as próximas eleições. O direito de expressão é sagrado para todos – imprensa, oposição, e qualquer cidadão. O Presidente da República, como qualquer cidadão, possui o direito de participar do processo político-eleitoral e, igualmente como qualquer cidadão, encontra-se submetido à jurisdição eleitoral. Não se vêem atentados à Constituição, tampouco às instituições, que exercem com liberdade a plenitude de suas atribuições.

Como disse Goffredo em sua célebre Carta: “Ao povo é que compete tomar a decisão política fundamental, que irá determinar os lineamentos da paisagem jurídica que se deseja viver”.

Deixemos, pois, o povo tomar a decisão dentro de um processo eleitoral legítimo, dentro de um civilizado embate de idéias, sem desqualificações açodadas e superficiais, e com a participação de todos os brasileiros.

  • ADRIANO PILATTI – Professor da PUC-Rio
  • AIRTON SEELAENDER – Professor da UFSC
  • ALESSANDRO OCTAVIANI – Professor da USP
  • ALEXANDRE DA MAIA – Professor da UFPE
  • ALYSSON LEANDRO MASCARO – Professor da USP
  • ARTUR STAMFORD – Professor da UFPE
  • CELSO ANTONIO BANDEIRA DE MELLO – Professor Emérito da PUC-SP
  • CEZAR BRITTO – Advogado e ex-Presidente do Conselho Federal da OAB
  • CELSO SANCHEZ VILARDI – Advogado
  • CLÁUDIO PEREIRA DE SOUZA NETO – Advogado, Conselheiro Federal da OAB e Professor da UFF
  • DALMO DE ABREU DALLARI – Professor Emérito da USP
  • DAVI DE PAIVA COSTA TANGERINO – Professor da UFRJ
  • DIOGO R. COUTINHO – Professor da USP
  • ENZO BELLO – Professor da UFF
  • FÁBIO LEITE – Professor da PUC-Rio
  • FELIPE SANTA CRUZ – Advogado e Presidente da CAARJ
  • FERNANDO FACURY SCAFF – Professor da UFPA e da USP
  • FLÁVIO CROCCE CAETANO – Professor da PUC-SP
  • FRANCISCO GUIMARAENS – Professor da PUC-Rio
  • GILBERTO BERCOVICI – Professor Titular da USP
  • GISELE CITTADINO – Professora da PUC-Rio
  • GUSTAVO FERREIRA SANTOS – Professor da UFPE e da Universidade Católica de Pernambuco
  • GUSTAVO JUST – Professor da UFPE
  • HENRIQUE MAUES – Advogado e ex-Presidente do IAB
  • HOMERO JUNGER MAFRA – Advogado e Presidente da OAB-ES
  • IGOR TAMASAUSKAS – Advogado
  • JARBAS VASCONCELOS – Advogado e Presidente da OAB-PA
  • JAYME BENVENUTO – Professor e Diretor do Centro de Ciências Jurídicas da
    Universidade Católica de Pernambuco
  • JOÃO MAURÍCIO ADEODATO – Professor Titular da UFPE
  • JOÃO PAULO ALLAIN TEIXEIRA – Professor da UFPE e da Universidade Católica de Pernambuco
  • JOSÉ DIOGO BASTOS NETO – Advogado e ex-Presidente da Associação dos
    Advogados de São Paulo
  • JOSÉ FRANCISCO SIQUEIRA NETO – Professor Titular do Mackenzie
  • LENIO LUIZ STRECK – Professor Titular da UNISINOS
  • LUCIANA GRASSANO – Professora e Diretora da Faculdade de Direito da UFPE
  • LUÍS FERNANDO MASSONETTO – Professor da USP
  • LUÍS GUILHERME VIEIRA – Advogado
  • LUIZ ARMANDO BADIN – Advogado, Doutor pela USP e ex-Secretário de Assuntos
    Legislativos do Ministério da Justiça
  • LUIZ EDSON FACHIN – Professor Titular da UFPR
  • MARCELLO OLIVEIRA – Professor da PUC-Rio
  • MARCELO CATTONI – Professor da UFMG
  • MARCELO LABANCA – Professor da Universidade Católica de Pernambuco
  • MÁRCIA NINA BERNARDES – Professora da PUC-Rio
  • MARCIO THOMAZ BASTOS – Advogado
  • MARCIO VASCONCELLOS DINIZ – Professor e Vice-Diretor da Faculdade de
    Direito da UFC
  • MARCOS CHIAPARINI – Advogado
  • MARIO DE ANDRADE MACIEIRA – Advogado e Presidente da OAB-MA
  • MÁRIO G. SCHAPIRO – Mestre e Doutor pela USP e Professor Universitário
  • MARTONIO MONT’ALVERNE BARRETO LIMA – Procurador-Geral do Município de
    Fortaleza e Professor da UNIFOR
  • MILTON JORDÃO – Advogado e Conselheiro do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária
  • NEWTON DE MENEZES ALBUQUERQUE – Professor da UFC e da UNIFOR
  • PAULO DE MENEZES ALBUQUERQUE – Professor da UFC e da UNIFOR
  • PIERPAOLO CRUZ BOTTINI – Professor da USP
  • RAYMUNDO JULIANO FEITOSA – Professor da UFPE
  • REGINA COELI SOARES – Professora da PUC-Rio
  • RICARDO MARCELO FONSECA – Professor e Diretor da Faculdade de Direito da
    UFPR
  • RICARDO PEREIRA LIRA – Professor Emérito da UERJ
  • ROBERTO CALDAS – Advogado
  • ROGÉRIO FAVRETO – ex-Secretário da Reforma do Judiciário do Ministério da Justiça
  • RONALDO CRAMER – Professor da PUC-Rio
  • SERGIO RENAULT – Advogado e ex-Secretário da Reforma do Judiciário do Ministério da Justiça
  • SÉRGIO SALOMÃO SHECAIRA – Professor Titular da USP
  • THULA RAFAELLA PIRES – Professora da PUC-Rio
  • WADIH NEMER DAMOUS FILHO – Advogado e Presidente da OAB-RJ
  • WALBER MOURA AGRA – Professor da Universidade Católica de Pernambuco


Corrida ao Senado: Tasso cai; Eunicio e Pimentel sobem

A poucos dias da definição, a disputa pelas duas vagas no Senado pelo Ceará fica cada vez mais embolada. Tasso Jereissati (PSDB) oscilou quatro pontos percentuais e agora aparece com 44% na pesquisa O POVO/Datafolha. Há duas semanas, tinha 48%. Eunício Oliveira (PMDB) cresceu sete pontos e, com 41%, está tecnicamente empatado com o tucano. É a primeira vez na qual Tasso não lidera de forma isolada, em quatro rodadas de pesquisa O POVO/Datafolha. A coisa fica ainda mais embolada porque José Pimentel (PT) subiu cinco pontos e, com 36%, está tecnicamente empatado  com Eunício.

Considerando a variação máxima da margem de erro, que é de três pontos percentuais para mais ou para menos, Tasso pode ter entre 41% e 47% das intenções de voto. Eunício pode ter entre um máximo de 44% e um mínimo de 38%. E Pimentel pode ter de 33% a 39%. Por essa razão, a situação de Eunício é de empate técnico tanto com Tasso, levando em conta a possibilidade de variação para mais da margem de erro, quanto com Pimentel, na hipótese de variação negativa.

Alexandre Pereira (PPS), que nas duas últimas pesquisas aparecia com 2%, agora chegou a 4% das intenções de voto. Com 2% estão Tarcísio Leitão, Marilene Torres (Psol) e Raquel Dias (PSTU). Benedito Oliveira (PCB), Reginaldo (PSTU) e Polô (PV) têm 1%, cada.

O percentual dos que declararam voto em branco, nulo ou em nenhum dos candidatos para as duas vagas de senador é de 3%. Para uma das vagas, são 7% os que pretendem anular o voto, votar em branco ou dizem não votar em nenhum.

O índice de indefinição  ainda é significativo: 35% dos eleitores pesquisados não sabem em quem votar para uma das vagas. Para as duas vagas, são 22% de votos indefinidos. A pesquisa é a primeira realizada após o início da veiculação da propaganda na qual o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o governador Cid Gomes (PSB) aparecem ao lado de Eunício e Pimentel pedindo voto para os dois candidatos.

Votos válidosComo são dois votos para o Senado, a soma dos percentuais totaliza 200%. Nesta pesquisa, porém, pela primeira vez, o Datafolha divulgou também os percentuais de votos válidos. Este é o critério que o Tribunal Superior Eleitoral  (TSE) adota na apuração dos resultados. A base de cálculo, assim, deixa de ser o total de eleitores e passa a ser o total de votos.

Brancos, nulos e indecisos são excluídos e, nesse caso, a soma dos votos dos candidatos totaliza 100%. Nesse cálculo, não há mudança nas tendências, mas altera-se o percentual obtido pelos candidatos. Por  isso, os índices de intenções de voto são inferiores aos registrados quando se considera o total de eleitores.

Nessa forma de cálculo, Tasso tem 33% das intenções de voto. Eunício fica com 31% e Pimentel, 27%. Na hipótese de variação máxima da margem de erro, há tríplice empate técnico. Alexandre Pereira tem 3%. Os demais candidatos todos figuram com 1%, cada.

MetodologiaA pesquisa foi feita entre os dias 23 e 24 de setembro e ouviu 985 eleitores de 44 municípios cearenses. A margem de erro máxima é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O número de registro no Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) é 57467/2010. No Tribunal Superior Eleitoral, a pesquisa está registrada com o número 32025/2010.

Com informações Jornal O Povo.

Servidores comemoram 19 anos do SINSEMA

Jantar dos servidores municipais - foto Heloisa Bitu Copy Arts
A Diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Altaneira ofereceu no último sábado (25/09) na Quadra da Escola Santa Tereza um jantar aos servidores municipais em comemoração ao 19 anos de fundação da entidade.


Quase todos os associados estiveram presentes no evento que contou ainda com a participação de autoridades locais.


Dos ex-presidentes da entidade apenas o Prof. Claudovino Soares (Deza) compareceu ao evento sendo que os ex-presidentes Raimundo Soares Filho  e Ariovaldo Soares Teles justificaram ausência previamente.


Os membros da atual Diretoria foram unânimes em agradecer a confiança e apoio dos servidores e disseram que terminavam o mandato com a sensação de dever cumprido.


Enviado por Antonio Pereira da Silva


Confiram outras fotos do evento:








27 de setembro de 2010

Os políticos de Altaneira na Internet

O uso da internet para fazer política é uma tendência mundial, no entanto a rede mundial é pouco usada pelos políticos locais. Antes a internet como ferramenta de comunicação em massa era utilizada entre pessoas de classe social elevada e portanto politicamente educados e formadores de opinião.

Isto foi mudando e cada dia, os órgãos públicos facilitam o acesso a rede mundial e a juventude tem acesso através dos cybers espalhados pela cidade. No cenário nacional e estadual todos os principais candidatos estão na internet com perfil nas diversas redes sociais.

A internet está se tornando o meio pelo qual a população irá conseguir minimizar o poder dos governos e dos políticos. No futuro se acredita que teremos as redes sociais como a principal ferramenta para a definição das políticas e de governos tendo a população como parte principal do processo de tomada de decisão de governança, principalmente as municipais.

Voltando para cenário em pesquisa realizada neste domingo (26/09) consultando pelo nome das principais lideranças políticas de Altaneira pouco se encontra na rede mundial, se a pesquisa for por imagem, consultado o nome como a liderança é conhecida seguida da expressão Altaneira, o resultado foi o seguinte:

Delvamberto lidera a pesquisa nos 25 primeiros resultados no Google, 21 imagens estão relacionadas a sua pessoa e sua foto aparece em 13 imagens. Em destaque aparece sua foto do perfil do twitter, com o Governador Cid Gomes e Roque na campanha 2008, com Eunicio Oliveira, com Domingos Filho e com Genecias e o Cabeludo.
Clique na imagem para ampliar
Em segundo lugar aparece o prefeito Dorival que tem 13 imagens relacionadas à pessoa e sua foto aparece em 8 imagens. Aparece em destaque a foto das eleições 2004, ao lado de Serra no Crato, na galeria de Prefeitos, na matéria de sua cassação e na concessão da liminar.
Clique na imagem para ampliar
A terceira posição é do vereador Deza líder da bancada da oposição que tem 9 imagens relacionadas à pessoa e sua foto aparece em 6 imagens o destaque é para duas fotos do Seminário Altaneira de Todos, uma foto da chácara na Copa, viagem dos cobras e da Lagoa de Santa Tereza.
Clique na imagem para ampliar
Em quarto aparecer o vereador Adeilton líder do Prefeito na Câmara que tem 11 imagens relacionadas à pessoa, mas sua foto só aparece em 3 imagens o destaque é para sua foto no perfil do blog da escola, duas fotos da visita do candidato Marcos Cals, uma foto de reunião do Conselho escolar e um print da comunidade política de Altaneira do Orkut.
Clique na imagem para ampliar
O candidato a prefeito pelo PPS nas eleições de 2004, Zé David, bem como outras lideranças políticas não obtiveram resultado na pesquisa nos moldes descritos anteriormente, no entanto retirando a expressão Altaneira o professor Joaquim Rufino aparece em três imagens, nenhuma relacionada a nossa cidade.

A título de ilustração mostramos o resultado da pesquisa da liderança Zé David:

Clique na imagem para ampliar
Faça um teste, repita a pesquisa no Google e acompanhe as mudanças de nossas lideranças políticas na internet.

Dilma demonstrou preparo no debate da Record

No debate da TV Record, a candidata à Presidência pela coligação Para o Brasil Seguir Mudando, Dilma Rousseff, demonstrou preparo, tranquilidade e firmeza ao defender os avanços conquistados pelo governo Lula. Foi uma oportunidade para apresentar suas propostas à população na última semana da campanha presidencial do primeiro turno.

Ao final, Dilma avaliou que teve um bom desempenho e disse que a democracia ganha com esses espaços de discussão. “Eu achei um debate muito bom, um debate que conseguiu mobilizar todos os candidatos, que tiveram oportunidade de falar a apresentaram suas propostas. A Record deu mais uma contribuição para a democracia ao permitir que houvesse um embate franco”, comentou.
Dessa vez, os demais candidatos tentaram se unir para confrontar Dilma, mas ela se saiu bem nas respostas e não deixou dúvidas, por exemplo, do forte trabalho que o governo do PT fez para punir práticas irregulares, dando força para Controladoria-Geral da República (CGU) e para a Polícia Federal. Algo que não ocorreu em governos anteriores - fato devidamente esquecido pelos três oponentes no debate.

Investigações

Questionada sobre o recente noticiário envolvendo a Casa Civil, Dilma afirmou que não se incomoda com a insistência dos adversários em tratar do tema. Mas afirmou que não pode aceitar a acusação de que o governo Lula foi conivente com qualquer tipo de "malfeito". Num dos melhores momentos, Dilma lembrou as suspeitas de irregularidades apuradas pela Polícia Federal em órgãos ambientais, quando Marina Silva era ministra do Meio Ambiente.

“O que não aceito é tentar atribuir a mim responsabilidade por coisas que não fiz. Ou tentar dizer que esse é um processo que só ocorre no governo Lula", argumentou. "O governo Lula produziu todas as condições para impedir que malfeitos fiquem impunes e é isso que importa. Assegurar que tenha investigação e que quem cometeu qualquer malfeito seja punido, doa a quem doer e aconteça o que acontecer.”

Educação

O debate permitiu mostrar os avanços do governo Lula a partir de 2003. Foi o momento de discutir propostas, mas o tucano José Serra, por exemplo, não soube responder por que o seu partido governa São Paulo há 16 anos e não apresentou melhoria no ensino público.

Ao ser questionado por Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) sobre o tema, Serra não explicou o motivo da baixa qualidade da educação em São Paulo. E ainda ouviu o candidato adversário que sua imagem entre os professores “é horrível”.
Dilma aproveitou o debate para aprofundar questões importantes na gestão da máquina pública. Ela disse a Serra que ele não podia fazer cobranças do governo atual em relação às agências reguladoras porque na gestão de Fernando Henrique Cardoso elas foram criadas, mas não havia plano de cargos e salários, nem orçamento. Além disso, os tucanos não deixaram marcos regulatórios prontos ou que pudessem ser aplicados.

26 de setembro de 2010

Tasso anuncia dobradinha com Alexandre Pereira na disputa pelo Senado

O senador Tasso Jereissati (PSDB), candidato à reeleição, anunciou, neste domingo, durante carreata na Grande Messejana, que seu segundo voto para o Senado será do empresário Alexandre Pereira (PPSS). Segundo Tasso, é preciso em experiência, o seu caso, e também em renovação.

Tasso gravou este vídeo em favor de Alexandre Pereira. 

O depoimento será carro-chefe nesta final de campanha do postulante do PPS.

Confira o vídeo AQUI.

Equipe de Altaneira representa o Ceará na Copa Mirim de Kung Fu

A equipe de Kung Fu de Altaneira participou nos dias 18 e 19 de setembro da Copa Ceara Mirim de Kung Fu, sendo uma das seletivas Nordestina para o Brasileiro 2010, realizado no Estado do Rio Grande do Norte, que contou com a participação de vários atletas daquele estado e estados vizinhos, sendo que a equipe altaneirense representou o estado do Ceara.

Serra defende governador cassado da PB em comício


José Serra talvez devesse considerar a hipótese de não realizar mais comícios no Nordeste. Não lhe dão boa sorte.

Na semana passada, em Sergipe, Serra ouviu um aliado dizer, em discurso, que Albano Franco, líder tucano no Estado, fechara com Dilma Rousseff.

Neste sábado (25), Serra foi ao palanque na cidade paraibana de Campina Grande.

Estava acompanhado do ex-governador Cássio Cunha Lima, do PSDB.

Candidato ao Senado, Cunha Lima foi alcançado pela lei da Ficha Limpa. Impugnado, faz campanha pendurado em recurso judicial.

A ficha do ex-governador traz a nódoa de uma cassação. O TSE passou o mandato de Cunha Lima na lâmina em 2009.

Súbito, Serra pôs-se a defender o correligionário. Disse coisas assim: "Houve uma injustiça do TSE quando o afastou tempos atrás..."

“...O Cássio não foi acusado de nenhum desvio de dinheiro público, de nenhuma conduta imprópria. Foi uma acusação frágil".

Depois de festejar o cassado no palanque, Serra insistiu: "O Cássio é um homem limpo. A Justiça Eleitoral cometeu um erro, Justiça não é infalível..."

"...No caso dele, cometeu um erro que o obrigou a deixar o governo". Beleza. A Justiça só é boa quando alcança os inimigos!

Eleito governador em 2006, o “homem limpo” foi cassado pelo TRE da Paraíba em julho de 2007. Manteve-se no cargo agarrado em liminares judiciais.

O tempo passou. E a encrenca subiu ao TSE. Em novembro de 2008, o tribunal superior confirmou a sentença estadual. O “injustiçado” recorreu.

Em fevereiro de 2009, o TSE confirmou a cassação. Decisão unânime. Nenhuma voz dissonante.

Cunha Lima foi enxotado da cadeira de governador porque restou provado que, na gestão anterior, valera-se do cargo para azeitar a reeleição.

A Fundação Ação Comunitária, órgão do governo paraibano, distribuíra, no ano eleitoral de 2006, 35 mil cheques. Coisa de R$ 3,5 milhões.

No dia do julgamento final, depois de confirmado o veredicto, o então presidente do TSE, ministro Carlos Ayres Britto, declarou:

"Não basta vencer uma eleição, é preciso ganhá-la limpamente".

Ao dizer que não houve “conduta imprópria”, Serra associa-se ao malfeito, ofende o Judiciário e passa ao eleitor uma mensagem desconexa.

De quebra, Serra perdeu a autoridade para repetir o bordão segundo o qual Lula passa a mão na cabeça de aliados transgressores.

Do Blog do Josias