24 de fevereiro de 2010

A Rodovia Transamazônica (BR 230)

Mosaico com fotos da BR 230
A BR 230, mais conhecida como Rodovia Transamazônica, tem seu marco zero na cidade de Cabedelo na Paraíba e segue até o Município de Lábrea, no Amazonas é terceira maior rodovia brasileira, com 4.223km. 

A Rodovia Transamazônica foi planejada no segundo Governo da Ditadura Militar para integrar melhor o Norte brasileiro com o resto do país. No projeto original a rodovia cortava o nosso Município da Bananeira a Tabocas.

Projetada para chegar até a divisa com o Peru, na cidade amazonense de Benjamim Constant, a construção da rodovia foi paralisada em Lábrea no Estado do Amazonas. 

A BR 230 é classificada como rodovia transversal, corta os estados da Paraíba, Ceará, Piauí, Maranhão, Tocantins, Pará e Amazonas.

Nos Estados do Amazonas e Pará existem vários trechos não foram pavimentados e ficam interditados durante o período chuvoso na região.

No Ceará, a rodovia corta os municípios de Ipaumirim, Lavras da Mangabeira, Várzea Alegre, Farias Brito, Assaré e Campos Sales. Altaneira fazia parte do projeto original, inclusive na década de 70 foi instalado na proximidades do atual Parque de Eventos da Cidade um acampamento do Batalhão de Engenharia do Exército, mas a estrada foi encerrada em Farias Brito e retomada no Distrito de Carmelópolis no Município de Campos Sales.

No ano passado a Câmara Municipal de Altaneira aprovou um requerimento de autoria do Vereador Flávio Correia solicitando estudo para viabilizar a construção do trecho de Farias Brito - Altaneira - Assaré, mas até o momento o parlamentar não obteve nenhuma resposta dos órgãos competentes.

As imagens que ilustram essa postagem são:
1 - KM 0 em Cabedelo na Paraíba - foto João Matias;
2 - KM 40 no Município de Bayeux, Região Metropolitana de João Pessoa na Paraíba - foto Juciesse Morais;
3 - KM 114 em Farias Brito no local exato onde a BR parou;
4 - Zeca de Dorico mostra o local onde a BR passaria, nas suas mãos um antigo marco: KM 140.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Administração do Blog de Altaneira recomenda:
Leia a postagem antes de comentar;
É livre a manifestação do pensamento desde que não abuse ou desvirtuem os objetivos do Blog.