14 de dezembro de 2018

Eleição de Adeilton confirma histórico de vitórias da oposição na Câmara de Altaneira

A eleição do vereador Professor Adeilton (PSD) para a Presidência da Câmara Municipal de Altaneira na última quarta-feira (12/12) confirmou a tendência da oposição em eleger o Chefe do Legislativo Municipal para os dois últimos anos da Legislatura.

Nas eleições para renovação da Mesa Diretora da Câmara de Altaneira, realizada nos últimos 12 anos, todas foram vencidas pelos vereadores de oposição ao prefeito municipal, algo muito diferente dos primeiros anos de gestão.

As primeiras 22 eleições para Presidência da Câmara Municipal de Altaneira todos os eleitos contavam com o apoio, mesmo discreto em alguns casos, do Chefe do Poder Executivo, ao longo de todo este período apenas um pleito o prefeito eleito não elegeu a maioria dos vereadores.

Foi em 1976, o vice-prefeito João Ivan Alcântara foi eleito prefeito, mas seu grupo elegeu apenas 3 dos 7 vereadores. A oposição já contava como certa a eleição do Presidente da Câmara. Após a posse, por 4 votos a 3, os vereadores elegem o novato Raimundo Nogueira Soares, popularmente conhecido por Mundim Soares, aliado do prefeito para Presidência da Câmara.

O primeiro prefeito a perder uma eleição para Presidência da Câmara foi Edinaldo de Farias Souto, mais conhecido por Mago, em 1994. O bloco PSDB/PDT contava com cinco vereadores, havia um acordo antes da posse que o PDT comandaria a casa nos dois períodos já que prefeito e vice-prefeito eram filiados ao PSDB.

O professor Ivanildo Cidrão foi eleito para o primeiro período, mas o vereador José Arrais (PDT) se lançou candidato para comandar a Casa no segundo período. Zé de Enéias recebeu os votos da oposição e foi eleito Presidente para o biênio 1995/1996.

As duas Legislaturas seguintes os presidentes contava com o apoio do então prefeito João Ivan Alcântara. Ao longo dos seus 4 mandatos de prefeito Seu Ivan, como é popularmente conhecido, seus vereadores venceram 12 para a Presidência do Legislativo, não perdendo nenhum pleito.

Em 2004 o vereador Raimundo Rufino (PSDB), era o preferido do prefeito Antonio Dorival, sua reeleição era dada como certa, mas meia hora antes do início da Sessão o vereador Raimundo Nonato, do mesmo partido, anunciou sua candidatura e foi eleito com os votos da oposição.

Em 2006 o presidente Raimundim (PSDB) quebrou acordo com o seu partido e foi reeleito pelos vereadores de oposição. O acordo dos vereadores do PSDB era votar no vereador Zé de Enéias.

O fato se repetiu quatro anos depois. A vereadora Lélia de Oliveira (PCdoB) foi eleita na coligação do prefeito Delvamberto Soares (PSB) e por ele lançada candidata a Presidência da Câmara. Para o segundo período o candidato do grupo era o vereador Antonio Leite (PRB). Leila anuncia sua candidatura no dia da votação e é reeleita pelos votos dos vereadores da oposição.

Em 2018 tudo indicava que seria diferente, os vereadores da base prefeito Dariomar Rodrigues (PT), apesar de uma crítica ou outra ao Chefe, dava sinais de união, os vereadores da oposição estavam silentes, o prefeito cantava e declamava que seria candidato.

Na votação para abertura do processo de cassação de seu mandato, o prefeito contou apenas com o apoio da vereadora Silvania Andrade (PT), pouco tempo depois a vereadora Alice Gonçalves (PRB) iniciou uma defesa moderada do prefeito, o vereador Devaldo Nogueira (MDB) anunciou que não entraria no mérito das denúncias e por fim a vereadora Zuleide Ferreira (PSDB) assumiu em Plenário a defesa das ações do Governo.

Diante do comportamento de seus colegas de bancada o vereador Professor Adeilton renunciou a liderança do bloco formado pelos vereadores eleitos na oposição. Na sessão seguinte anunciou sua candidatura a Presidência da Câmara e posteriormente recebeu o apoio dos vereadores do bloco PSD/Solidariedade.

Apesar da sequência histórica de vitórias da oposição nas eleições pra renovação da Mesa, o Professor Adeilton é o primeiro vereador eleito em partido de oposição a Presidir a Câmara Municipal de Altaneira.

O presidente eleito já foi advertido de que ganhar a eleição para chefiar o Legislativo Municipal quase sempre se transforme em derrota, desistência ou impedimento nas eleições posteriores, foi o que aconteceu com os últimos seis políticos que sentaram na cadeira de Presidente da Câmara Municipal de Altaneira.