2 de fevereiro de 2016

Ex-presidente do PMDB nega articulação com oposição e pedido de apoio ao prefeito

O empresário Adevaldo Arrais, ex-presidente do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) usou a rede social Facebook para lançar Nota de Esclarecimentos sobre rumores sobre sua pessoa.

“Nos últimos dias meu nome tem sido algo de ataques sem nenhum tipo de veracidade” inicia a nota sem informar de onde vem os ataques. 

Adevaldo nega ter conversado com a oposição sobre candidatura ao lado do ex-prefeito Mago. Nega também que tenha pedido ao empresário Palito intermediar apoio do prefeito ao seu nome, apesar de admitir que houve a conversa.

“... falamos de política de grupo, em nenhum momento se falou em meu nome com candidato, outra acusação de punho maldoso, é dizer que vivo metendo o pau no prefeito e articulando com vereadores de oposição a sua cassação”.

O ex-presidente ainda desafia quem tenha testemunhado essas acusações a apresentar detalhes, diz que é constrangedor ver seu nome envolvido em mentiras absurda e afirma que não merecia o que estão fazendo.

“Não disse a ninguém que seria candidato por nenhuma facção, nunca pedi apoio a nenhum chefe político” escreveu.

Lembra a campanha de 1996 e que teve que desfazer de parte seu patrimônio para quitar dívidas.

“Perdi as eleições, mas nunca perdi a minha dignidade, sempre me mantive firme no grupo de oposição, sempre como um soldado conciliador, e até hoje ainda faço este papel”, lembrou.

Diz ainda que nunca fez da política profissão e que nunca sonhou em ser prefeito, nem tão pouco pretendeu fazer da política o meio para mim enriquecer.

“Acho que diante de tudo o que foi exposto, acho que eu merecia pelo o menos uma coisa: RESPEITO” desabafa.

Até o fechamento desta postagem a nota tinha recebido 67 curtidas, 12 compartilhamentos e duas dezenas de comentários.

Leia a nota na íntegra:  
NOTA DE ESCLARECIMENTO.
"Nos últimos dias meu nome tem sido algo de ataques sem nem um nenhum tipo de veracidade, primeiro um lançamento de pre candidatura pelo o grupo de oposição a onde o Ex Prefeito Mago, seria o meu companheiro de chapa como vice, não houve este tipo de conversa com a oposição e muito menos com o companheiro Mago, depois fizeram uma acusação que eu tinha pedido interferência do Empresário Palito, no sentido de apelar o Prefeito Delvamberto para pedir apoio para minha candidatura, mas um grande injustiça, tivemos sim reunido, mas falamos de política de grupo, em nenhum momento se falou em meu nome com candidato, outra acusação de punho maldoso, é dizer que vivo metendo o pau no prefeito e articulando com vereadores de oposição a sua cassação. Quero aqui de público desafiar qualquer que seja a pessoa que tenha testemunhado qualquer destas acusações, que venha público, e faça qualquer detalhes sobre estas acusações. Isto pra mim é constrangedor meu nome está envolvidos em tantas mentiras absurda, acho diante do que sempre representei dentro grupo político de Altaneira, não merecia hoje estarem fazendo tantas sacanagem envolvendo um homem, que jamais se viu seu nome manchado por qualquer ato político ou comercial. Não disse a ninguém que seria candidato por nem uma facção, nunca pedi apoio a nem um chefe político, fui candidato em 2006, mas por pura pressão de amigos, a unica pessoa que era contra a minha candidatura foi minha própria pessoa,mas para não ser covarde com o grupo que ali se encontra presente aceitei, fiz o que podia fazer, sacrifiquei todos os meus bens, inclusive um bem maior que um homem tem, a sua Residencia, tive que vender para pagar dívida de campanha. Perdi as eleições, mas nunca perdi a minha dignidade, sempre me mantive firme no grupo de oposição, sempre como um soldado conciliador, e até hoje ainda faço este papel, nunca fiz da política um meio de profissão, as poucas coisa que consegui na vida foi com o meu trabalho, nunca sonhei em ser prefeito, e nem tanto pouco fazer da política o meio para mim enriquecer, o que tenho é o bastante para levar uma vida humilde juntamente com minha família. Acho que diante de tudo o que foi exposto, acho que eu mecia pelo o menos uma coisa: RESPEITO".