13 de fevereiro de 2016

"A esperança de cada um" por Eduardo Amorim

Plenário da Câmara Municipal de Altaneira (Foto: Júnior Carvalho)
Aconteceu ontem (12) a segunda sessão ordinária na Câmara Municipal de Altaneira, e como já é de costume a Presidente da Casa, Lélia de Oliveira (PCdoB) já começou com seus atentados a Lei Orgânica e ao Regimento Interno. Quando Antonio Leite (PRB) pediu ressalva sobre a ata, ela perguntou aos demais membros da Mesa Diretora se os mesmos “aceitavam” as ressalvas pedidas pelo republicano, com a negativa dos mesmos, a ata foi para votação, sem as ressalvas, e aprovado pelo grupo de maioria. Deza Soares (Solidariedade), solicitou que todo o ocorrido fosse registrado em ata e disse que o grupo da minoria vai à Justiça contra essas atitudes, que chamou de “ditatoriais”.


Em tempo, o Vereador Edezyo Jalled (sem partido) que retornou ao legislativo na primeira sessão do ano, não compareceu ontem, tão pouco enviou justificativa. E menos ainda foi lembrado pelos seus pares.

Na ordem do dia foi analisado um veto de Projeto de Lei e três requerimentos do Vereador Antonio Leite. Sobre o veto, que se tratava da contratação temporária para a câmara, o Professor Adeilton (PP) criticou o Prefeito por não ter feito o Concurso Público da Câmara junto com o do executivo. Lélia disse que não precisava discursão, mas os vereadores insistiram. Deza Soares, disse que a Câmara usa “dois pesos e duas medidas”, já Antonio Leite disse que tal projeto é somente para a Presidente da Casa não realizar o concurso. Na votação, dessa vez com Lélia votando, o veto foi derrubado por 5 votos a 3. Novamente foi preciso que o Vereador Genival Ponciano (PTB) explicasse a presidente como deveria votar o parecer.

Os requerimentos de Antonio Leite se tratavam de solicitação para compra de um trator para a Secretaria de Agricultura, a locação de um veículo para o Conselho Tutelar e a retirada da feira da Rua Joaquim Soares para a Avenida Carneiro de Almeida. Todos foram aprovados por unanimidade.

No Tema Livre, Zuleide Oliveira (PSDB), cobrou o reajuste dos servidores municipais, a convocação dos aprovados no últimos concurso e clamou pelo cadastramento biométrico da justiça eleitoral. Antonio Leite disse que “segundo o prefeito até o primeiro de março todos os concursados estarão empossados.

O principal assunto do Tema Livre e de alguns momentos da Ordem do Dia de ontem foi a transmissão da sessão pela Rádio. A presidente informou que ontem a sessão seria transmitida por apenas uma hora, como de fato quem estava ouvindo percebeu. Os vereadores da maioria clamaram por um acordo entre todos os vereadores para a contribuição pecuniária para que a sessão seja transmitida por completo.

E fica a esperança de cada um para as transmissões. Uns tem a esperança de o eleitor ver seu “trabalho”, outros tem a esperança de ver algum trabalho, e outros ficam na esperança de ser programa de humor nas tardes de sexta-feira.