18 de dezembro de 2013

Sindicato lança abaixo assinado contra Prefeito no Dia do Município

Imagem capturada do abaixo-assinado da diretoria do SINSEMA - reprodução
A diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Altaneira – SINSEMA, lançou na madrugada de hoje (18/12), dia em que se comemoram os 55 Anos de Emancipação Política do Município, um abaixo-assinado contra o Prefeito Municipal, Delvamberto Soares (PROS), no serviço público gratuito de abaixo-assinados, da rede mundial de computadores, Petição Pública Brasil. 

No abaixo-assinado endereçado ao Ministério Público, FETAMCE, CTB e OIT, os diretores relatam que por decisão do prefeito municipal foi confiscado os “salário” de quatro professores concursados a mais de 15 anos e todos são diretores da entidade.

“POR ISSO ESTAMOS PEDINDO SOCORRO A JUSTIÇA, POIS O SALÁRIO É POUCO E ASSIM MESMO É SOMENTE COM ELE QUE PODEMOS CONTAR. ESTAMOS PASSANDO PRIVAÇÕES, TODO TIPO DE CONSTRANGIMENTO PÚBLICO, POIS NÃO PODEMOS PAGAR NOSSAS CONTAS E TEMEMOS O PIOR: O NOSSO NOME IR PARAR NO SPC. SOMOS PAIS E MÃES DE FAMÍLIA PREOCUPADOS COM NOSSAS OBRIGAÇÕES E COMPROMISSOS - A PARTE DO SALÁRIO QUE RESTOU PAGAMOS OS CARTÕES E AS DEMAIS DÍVIDAS SABE DEUS QUANDO VAMOS PODER QUITAR” narra a petição assim mesmo em caixa alta.

Cita ainda a petição: “NÃO PODEMOS SOFRER NO ANONIMATO - QUEREMOS QUE MAIS PESSOAS E INSTITUIÇÕES SAIBAM DA NOSSA RESISTÊNCIA E AS DURAS PENAS A QUE ESTAMOS SENDO SUBMETIDOS. VAMOS REPUDIAR E DIVULGAR”. Sempre em caixa alta. Para os desavisados escrever em caixa alta nas redes sociais é o mesmo que gritar.

A petição cita de forma equivocada que o motivo dos “confiscos” foi uma decisão da Justiça do Trabalho que assegurou aos diretores o direito de verbas de FGTS e que o prefeito está confiscando em 30% mensais o salário desses professores para reaver as verbas da ação que a Justiça julgou procedente.

A petição é assinada apenas por DIRETORES DO SINSEMA DE ALTANEIRA, não cita os nomes dos diretores, mas é de conhecimento público que apenas a presidente do sindicato, Lúcia Lucena, o diretor José Evantuil e a ex-secretária municipal de educação, Tereza Leite, insistiram em receber o FGTS apesar de serem concursadas sob regime estatutário.

Não sabemos informar quem seria a quarta pessoa, diretor ou diretora da entidade que questiona, pois os demais servidores em reunião decidiram por permanecer como Estatutário e desistir das ações que cobravam FGTS.

A conta do Sindicato Sinsema foi usada para compartilhar a petição pública na rede social Facebook com a seguinte mensagem: 
“(55 ANOS) É DE EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO DE ALTANEIRA (30% DE CONFISCO, ARRESTO, PENHORA) CONTRA A REMUNERAÇÃO DE DIRIGENTES SINDICAIS É O QUE O MUNICÍPIO FAZ NESSA DATA” mais uma vez em caixa alta.

Até o fechamento desta postagem a mensagem do SINSEMA não recebeu nenhuma curtida, comentário ou compartilhamento e apenas uma pessoa havia assinado o abaixo-assinado.

Tentamos contato com o Secretário de Administração e Finanças do Município, Ariovaldo Soares Teles, mas o mesmo não atendeu as nossas ligações.