21 de julho de 2014

Eunício acusa Cid de usar máquina para beneficiar Camilo

A candidatura de Eunício Oliveira (PMDB) ao governo ajuizou, na última sexta-feira (19/07), 60 representações na Justiça Eleitoral contra a chapa de Camilo Santana (PT). 

As ações acusam a coligação de uso da máquina pública e abuso de poder político, através de atos do governador Cid Gomes (Pros) e de sua gestão em benefício da candidatura petista. 

Segundo a coordenadoria jurídica do peemedebista, foram anexados aos processos vídeos, fotos e documentos de vários atos reprovados pela legislação eleitoral. As supostas irregularidades incluem propaganda institucional veiculada pelo governo em sua página oficial na internet até em perfis da gestão no Youtube e no Facebook.

“São propagandas de ações diversas, desde construção de moradia até obras de infraestrutura. Isso quando a legislação veda essa conduta no período de três meses antes da campanha”, diz Amanda Montenegro, advogada da coligação.

Ela cita ainda viagem realizada por Cid Gomes a Brasília, em avião pago pelo Estado, para tratar de compromissos ligados à candidatura de Santana. “Ali ficou muito clara a finalidade de estratégia política”, diz Montenegro.

Com ação de Eunício, se acirra “guerra jurídica” entre as duas maiores candidaturas ao governo do Ceará. Na segunda-feira passada, Camilo impugnou (contestou) na Justiça chapa de Eunício em diversas ações. A medida contestou ainda candidaturas proporcionais ligadas ao peemedebista.

A assessoria de imprensa da coligação de Camilo Santana afirmou ao jornal O Povo que aguarda notificação judicial para se manifestar sobre o caso.

Com informações O Povo Online