15 de outubro de 2015

"A Dança das cadeiras no Executivo Municipal" por Eduardo Amorim

Uma das poucas previsões do líder da oposição, vereador Professor Adeilton (PP), que se concretizou foi a dificuldade do prefeito Delvamberto Soares (PDT) em compor uma boa equipe de governo.

Desde que assumiu o Governo Municipal em 14/10/2011, o prefeito Delvamberto vem sofrendo para organizar e manter o primeiro escalão do Executivo Municipal. A sua primeira equipe, empossada três dias após assumir a Prefeitura, ficou desfalcada do Secretário Municipal de Governo. 

O advogado e estrategista eleitoral das duas campanhas de Delvamberto, Dr. Raimundo Soares Filho assumiu a Secretaria de Governo em 10 de janeiro de 2012, mas ficou no cargo por menos de três meses, foi exonerado em 05de abril de 2012.

Os cargos de Secretário de Governo e o de Procurador Geral foram os que ficaram por mais tempo sem ocupantes, mas o professor Paulo Robson foi o de mais curto prazo na gestão. Nomeado para a Secretaria de Cultura Esportes e Turismo em 03/01/2012 Paulo foi exonerado, a pedido, 14 dias depois da posse.

O vereador Edezyo Jalled também ficou menos de um mês como Secretário, uma vez que foi nomeado em 18/12/2014, mas no dia 12/01/2015 foi exonerado, também a pedido.

Ao longo dos últimos quatro anos foram 30 nomeações para o primeiro escalão, incluindo no rol além dos secretários o Procurador Geral e o Tesoureiro, sendo que Dariomar e Audilene Fernandes já ocuparam duas secretarias. A Secretaria de Saúde foi que recebeu mais gestores nos últimos quatros anos, uma para cada ano.

Nesse cenário de indefinição do secretariado quem se encontra como exceção é o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Ceza Cristóvão, sendo o único que é titular da pasta desde o início da gestão de Delvamberto.

O ponto mais negativo nessa “dança das cadeiras” foi o fato o Munícipio ficou inacreditáveis 462 dias sem Procurador Geral e ainda o fato de que o substituto do Dr. Juraci Rufino de Oliveira foi o Dr. Normando Sousa, nomeado em profundo desrespeito Lei Orgânica do Munícipio.

Outra nomeação muito criticada nas redes sociais e nas rodas políticas foi a do professor fariasbritense, Dhony Nergino, para a Secretaria de Educação em substituição ao vereador Deza Soares, que na sua Gestão alcançar a primeira Nota 10 para uma Escola Municipal.

O último a deixar o Governo Municipal foi o vereador Antonio Leite, exonerado a pedido, no dia 30/09/2015 e até a presente data, a Secretaria de Infraestrutura continua sem titular.

Além das dificuldades técnicas para encontrar um novo secretário de Infraestrutura o prefeito Delvamberto deve está a procura de um gestor que não pretenda ser candidato a vereador no próximo pleito, pois os pretensos candidatos devem ser exonerados no início de abril de 2016.

Aproveito o ensejo para parabenizar o evangélico secretário de Cultura, Antonio Pereira da Silva, pela excelente e muito bem organizada Festa da Padroeira Santa Tereza D’Ávila. Desejo que sua Gestão dure até outubro do próximo ano.