9 de outubro de 2015

Porque Altaneira tem tantos partidos?

Logos dos partidos políticos com filiados em Altaneira
Os partidos políticos têm até a quarta-feira (14/10) para enviar  a relação de seus filiados relativa ao segundo semestre deste ano, que deixou de ser a relação final para as futuras candidaturas uma vez que o prazo de filiação com a nova legislação é de apenas de apenas seis meses. Com a nova relação a ser encaminhada vai se ter a noção real da situação dos partidos políticos no Município, apesar de não ser um quadro definitivo. 

As informações enviadas pelos partidos políticos à Justiça Eleitoral devem ser feitas por meio do Sistema de Filiação Partidária (Filiaweb), aplicativo que permite a interação com o banco de dados do TSE.

No início deste mês houve várias movimentações partidárias com destaque para a filiação do ex-prefeito Mago ao PMDB e o lançamento das comissões provisórias do PDT e do PR.

Atualmente são 16 partidos com filiados em Altaneira, destes três estão sem direção no Município (PPS, PV e Pros) e outros tem vigência encerrada até o final do ano (PP, PT, PTB, PMDB e PCdoB).

Este blogueiro lançou um debate no grupo A Política de Altaneira na rede social Facebook com o seguinte questionamento:

A situação política partidária em Altaneira é a seguinte:
O Prefeito Delvamberto Soares é do PDT;
O Vice-Prefeito Dede Pio é do PRB;
A Presidente da Câmara Lelia de Oliveira é do PCdoB;
O Vice-Presidente da Câmara Genival Ponciano é do PTB;
A Secretária da Câmara Alice Gonçalves é do PSB;
O líder da Maioria na Câmara Francisco Adeilton é do PP;
O líder da Minoria na Câmara Deza Soares é do Solidariedade;
Os outros quatro parlamentares Antonio Leite, Gilson Cruz, Flávio Correia e Zuleide Ferreira são do PRB, PT, Solidariedade e PSDB, respectivamente.

Tem ex-prefeito filiado ao PMDB e ao PSDB e ainda tem os partidos DEM, PR, PROS, PSL e PV que não tem representação nem no Executivo nem no Legislativo e o PPS que detém o maior número de filiados, mas não tem órgão partidário no Município desde 2006.

O acadêmico de Direito, Eduardo Amorim, que tem acompanhado as atividades do Legislativo Municipal em parceria para o BA desta vez não foi conclusivo em suas colocações. “O questionamento merece grande reflexão, já que a existência de tantos partidos deve ser subjetiva ao pensamento dos membros” escreveu Eduardo.

Para o líder da oposição, vereador Professor Adeilton o motivo para tantos partidos em Altaneira deve ser busca por "independência" e segurança para tomar decisões e garantir as possibilidades de candidatura. “Todos temem pertencer a um partido que possa não permitir que seus anseios sejam atendidos. Por outro lado, existem aqueles que aproveitam o momento político e pegam carona com lideranças políticas, como as composições do PROS e agora do PDT”, alfineta.

Já o secretário municipal de Administração e Finanças, Ariovaldo Soares, que já foi filiado ao PMDB, PT e atualmente PDT a existência de muitos partidos em altaneira se deve falta de liderança de ambos os lados, tanto da situação quanto da oposição e ironiza: “O resto e conversa pra boi dormir”.

Por sua vez Garoto Beleza, Joao Alves, afirma citando o pequeno eleitorado do Município que Altaneira não deveria ter muitos partidos “Só deveria ter mesmo só três partidos porque a nossa cidade só tem apenas 5.858 eleitores” disse o Garoto Beleza.

O jovem Felipe Lima defende a formação de partidos, pois, cada um busca formar seu grupo politico independente de coligação, pessoas que não eram lembradas ganham forças ao se unir com demais militantes.

Para o professor Jose Evantuil a Essa situação não é ruim e que as probabilidades de um numero maior de pessoas concorrerem a “missão de cuidar da cidade”. Evantuil lembra que a diversidade de partidos facilita o lançamento de candidaturas de pessoas simples do povo, como em 1982 com o antigo MDB. “Demonstra o farto engajamento e interesse pela politica, fato raro em muitos municípios” conclui.

O sindicalista Claudio Gonçalves sustenta que Altaneira tem tantos partidos “Por não terem ideologia os Políticos profissionais e consequentemente os partidos que compõem”.

O historiador e blogueiro, professor Nicolau Neto, segue linha de raciocínio semelhante: “Há muitos partidos não por independência, mas por permanência, retorno ou chegada ao poder. A mudança é reflexo disso e por serem desprovidos de ideologias. Sem ela (Ideologia) qualquer agremiação serve para o poder”.

Para o blogueiro Junior Carvalho o excessivo número de partidos é exemplo de democracia “todos buscam seus espaços em uma futura eleição” diz.