14 de maio de 2016

Mais uma vez Sessão da Câmara Municipal acaba em tumulto

A Sessão da Câmara Municipal de Altaneira realizada na tarde de ontem (13/05) foi encerrada antes do horário previsto em virtude do descontrole do presidente em exercício, Genival Ponciano (PTB) e da falta de respeito do vereador Deza Soares (Solidariedade) que insistia em continuar com a palavra após o presidente determinar o encerramento das discussões.

Após abertura dos trabalhos a presidente da Câmara, vereadora Lélia de Oliveira (PCdoB) passou os trabalhos para o vice-presidente Genival Ponciano para discussão de projeto de sua autoria propondo a criação de um parque na Lagoa Santa Tereza.

O projeto de lei recebeu parecer favorável da Comissão Permanente, mas foi taxado de inconstitucional pelo vereador Deza Soares, que orientou voto da bancada pela desaprovação do projeto. A votação do projeto recebeu quatro votos favoráveis e quatro contras, cabendo o voto de minerva ao presidente em exercício que votou favorável ao projeto.

O segundo ponto da pauta era o requerimento da vereadora Zuleide Ferreira que solicitava reajuste dos profissionais do magistério no percentual de 14%. Os vereadores discutiam o requerimento, se pronunciando pela sua aprovação quanto em determinado momento o vereador Professor Adeilton lembrou a desmotivação da categoria e que na gestão do secretário Deza descontou dos vencimentos dos professores em virtude de participação de paralisação nacional.

Ao contraditar o líder o vereador Deza foi advertido pelo presidente em exercício de que o debate fugia ao tempo, posteriormente a vereadora Lélia usou a palavra e seguiu no mesmo tema da paralisação, não sendo interrompido pelo presidente o que motivou nova crítica do vereador Deza.

O presidente em exercício iniciou a votação interrompendo o discurso do vereador Deza, ato continuo, anunciou a leitura dos expedientes, mas como o vereador Deza insistia em contraditar a vereadora Lélia, o presidente em exercício declarou encerrada a Sessão sem a leitura das matérias no expediente.