1 de maio de 2016

60% acreditam que mudança no Governo Federal interfere nas eleições municipais

Uma enquete lançada aqui no BA indagava ao navegante se mudança no comando do Governo Federal interfere nas eleições municipais? 60% acredita que sim, 37% responderam negativamente e 3% não souberam responder. A enquete foi lançada no último dia 21 e encerrada ontem (30/04). 

Apenas 88 navegantes responderam a enquete, mas os comentários foram de excelente qualidade.

Para o professor Paulo Robson a mudança do comando central pode até interferir nas capitais e grandes metrópoles, mas no caso de Altaneira, especificamente, acredita que não. “A grande maioria dos eleitores ainda votam pela pessoa ou pelo grupo político local a qual faz parte. Até porque se interferisse aqui, não seria bom para nenhum dos dois” comentou.

Ceza Cristóvão, secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente, acha provável a interferência “principalmente em Altaneira que vai ser PT contra PMDB, figurando em nível de Estado e de Brasil” disse.

O acadêmico de Direito Andre Victtor Paiva citou que a política pode ser analisada como uma pirâmide, onde o que acontece em cima, interfere diretamente em baixo. “Com isso, vejo a possibilidade direta dos acontecimentos no âmbito federal, atingir nas eleições municipais, porém somente vejo essa possibilidade nas grandes cidades, trazendo para nossa Altaneira não vejo essa possibilidade, até por que em cidades pequenas não se vota em partido, mas sim em candidato” escreveu.

O secretário municipal de Administração e Finanças, Ariovaldo Soares, acredita que a alteração no comando do País, refletirá nas eleições municipais, notadamente em Altaneira dado o fortalecimento do grupo oposicionista do PMDB estadual, já que o senador Eunicio Oliveira, mantem se firme na postulação de concorrer, novamente, ao governo estadual. “Sendo assim, deverá buscar o fortalecimento das bases oposicionistas locais aos governos municipais aliados do governador Camilo Santana”, afirmou.

O vereador Francisco Adeilton, líder do bloco de Oposição disse que “o atual cenário nacional ainda não está definido, porém, pelo rumo que se toma ocorrerá imensas mudanças nos escalões, nas lideranças, ou melhor, no todo. Isso influenciará diretamente nos municípios”, escreveu o parlamentar.

Para o professor e blogueiro Nicolau Neto com o afastamento definitivo da presidente Dilma Rousseff (PT) há grandes possibilidades de se alterar o poder de algumas lideranças a nível de municípios, todavia, não o suficiente para se testemunhar sistemático e avassalador no panorama político que vislumbre alternância dos grupos políticos que ora estão no poder. “Afirmo ainda que haverá o ressurgimento de figuras políticas antes descartadas caso o grupo que luta pelo impeachment e aqueles que os ajudam retomem o poder em 2018 ao ponto de interferir de fato no cenário municipal nas eleições de 2020, claro que com um rearranjamento de poder dentro das agremiações. Dito isso, para esse ano não haverá grandes mudanças no quadro da sucessão das gestões municipais” comentou.

Já o professor e sindicalista José Evantuil acredita que a mudança no comando nacional pode influenciar no cenário “As forças politicas sempre seguem o vento a favor. Se mudar, vai haver grande retrocessos”, profetizou.