11 de novembro de 2014

"Brasil deu última chance ao PT", diz Guimarães

Vice-presidente nacional do PT, o deputado federal José Guimarães afirma que o partido ganhou este ano sua “última chance” no comando do Governo Federal brasileiro. 

Segundo ele, é hora de petistas “ouvirem recado das urnas” e promoverem mudanças necessárias ao País. Caso contrário, avalia o deputado, partido não terá êxito na sucessão nacional de 2018. 

“Temos que fazer mudanças profundas, senão não teremos chance nem se o Lula voltar. A sociedade vai exigir muito mais do nosso governo agora do que exigiu”, disse o petista, em entrevista exclusiva ao Jornal O POVO.

Segundo Guimarães, cobrança maior em cima do partido é “natural”. “Doze anos não são doze dias. É uma geração, nunca na República tivemos um partido governando por tanto tempo. Então temos que ouvir esse recado e promover reformas”, disse.

Durante a conversa, José Guimarães também destacou que a presidente precisa “incorporar novas forças políticas” em seu governo. Segundo o petista, essa mudança estaria representada sobretudo em Cid Gomes (Pros), que poderia ser indicado ou para o ministério das Cidades ou da Educação.

“Ele deveria ser ministro, até pela fidelidade ao PT. Temos hoje duas grandes fidelidades no Ceará. A do Cid com a Dilma, e a do PT do Estado com Cid (...) e ele tem que ter presença nos ministérios. Acho que em qualquer uma das pastas, ou Educação ou Cidades”, reforça.

Falando sobre o Ceará, Guimarães reforçou que Camilo Santana (PT) será “governador do PT” e que o partido será estratégico na gestão do Estado. “Há uma fofoca de que o partido não terá espaço no governo, o que não é verdade. Seremos prioritários, e isso não tem a ver com cargos ou secretários, é o projeto”.