23 de novembro de 2014

Caminhos encurtados entre comunicação e informática

Maurício Harley trabalha em uma consultoria de TIC (Foto: Rodrigo Carvalho)
Englobar conhecimentos em computadores, telefonia, satélite, fibra óptica e sistemas de redes. As atribuições de profissionais das áreas de informática e telecomunicações, também são específicas aos que ingressam no curso de tecnológico em Telemática.

Não basta gostar da área. É preciso ter afinidade com disciplinas que envolvem conhecimento nas Ciências Exatas, tais como Física e Matemática. Ambas são necessárias, tanto para implementação de serviços e equipamentos de redes, assim como criar protocolos de aplicações para comunicação.

“Congregando competências e habilidades, um profissional pode atuar em sistemas de informação, rede e computadores e até em análise e desenvolvimento de sistemas”, afirma o coordenador do curso de Telemática do Centro Universitário Estácio FIC, Aminadabe de Sousa. A média salarial de um profissional, varia de R$ 1.700 (início da carreira) a R$ 10 mil.

As certificações são trampolim para um maior retorno financeiro. “A certificação assegura qualificação extra para o profissional. Mostra que ele possui requisitos de qualidade e desempenho e segurança nos processos”, comenta.

Maurício Harley atua em uma consultoria de TIC. “Gosto de tecnologia e já passei por diversas áreas. Telemática me atraiu pois já via no cotidiano e precisava de um embasamento teórico”, afirma.

Dentre as disciplinas ministradas no curso estão Eletrônica Digital, Circuitos Elétricos, Física Geral, Sistemas de Telecomunicações, Microeletrônica, Redes de Banda Larga, Comunicações Móveis, entre outras. A graduação tecnológica varia de dois anos e meio a três anos de estudos.

Com informações O Povo Online