27 de novembro de 2014

Campanha do Ceará foi a mais cara do País

O pleno do TRE-CE, por onde passa a análise da prestação de contas eleitorais dos candidatos (Foto: Camila de Almeida)
Entre os candidatos a governador que foram ao segundo tuno este ano, os cearenses – Camilo Santana (PT) e Eunício Oliveira (PMDB) – foram os que mais gastaram em todo o Brasil. É o que mostram os dados da prestação de contas final da campanha, divulgada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na última terça-feira. Camilo e Eunício tiveram, juntos, despesa totais de R$ 100,2 milhões – quantia superior à do Rio de Janeiro, onde Luiz Fernando Pezão (PMDB) e Marcelo Crivella (PRB) disseram ter gastado R$ 52,3 milhões. 

No total, 13 estados, mais o Distrito Federal, tiveram segundo turno em 2014. Os candidatos que foram a essa etapa da disputa tiveram prazo mais elástico para prestar contas – por isso, só nesta semana foi possível verificar quanto cada um desembolsou na eleição inteira. Em estados como Rio, Roraima, Acre, dentre outros, há discrepâncias significativas entre os gastos declarados pelos concorrentes.

Por isso, as informações serão auditadas pela Justiça Eleitoral e pelo Ministério Público, que vão querer saber se a despesa informada é compatível com o tamanho da campanha que foi para a rua. Suspeitas de caixa dois serão investigadas nesta etapa.

O trabalho dos órgãos de fiscalização costuma ser árduo. Isso porque alguns candidatos “diluem” a prestação de contas por meio de vários comitês financeiros – do partido, da campanha como um todo, ou da própria candidatura. O jornal O POVO considerou o maior valor declarado, entre todas essas fontes de dados.

Assim, pelas informações do TSE, os gastos de Camilo e Eunício foram superiores até mesmo à despesa dos dois candidatos mais bem posicionados de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) e Paulo Skaf (PMDB) – que, juntos, informaram gasto de R$ 69,58 milhões. Lá, porém, a campanha se encerrou no primeiro turno, com vitória do tucano.

O jornal O POVO também calculou a despesa de cada estado em relação ao número de eleitores. Por esse critério, dentre os 14 locais pesquisados, o Ceará fica na sexta posição, atrás de Roraima, Rondônia, Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul e Amazonas.

No Ceará, o valor do voto para os candidatos do segundo turno ficou em R$ 15,97, em valores declarados. Esse cálculo, no entanto, precisa ser relativizado. Isso porque alguns dos itens que mais pesam na despesa, como gravações em estúdio para a propaganda eleitoral, são feitos independentemente do número de eleitores do estado.

Com informações O Povo Online