20 de novembro de 2014

Líderes das bancadas falam sobre sucessão na Câmara Municipal

O Garoto Beleza entre os líderes na Câmara Municipal (Foto: Divulgação)
Os vereadores Edezyo Jalled (Solidariedade) e Professor Adeilton (PP), respectivamente líderes das bancadas da Maioria e da Minoria, na Câmara Municipal de Altaneira, concederam entrevista ao repórter da cidade João Alves, mais conhecido como o Garoto Beleza sobre a sucessão no comando do Poder legislativo Local. 

As entrevistas foram ao ar no Programa Noticias em Destaque da Rádio Comunitária Altaneira FM na tarde de ontem (19/11), mas pouco adiantaram sobre eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Altaneira, prevista para ser realizada na última Sessão Ordinária deste ano (09/12).

O vereador Professor Adeilton disse que ainda não tem nada definido em relação a sucessão da Mesa Diretora do legislativo, mas adiantou que o bloco de oposição tem como pré-candidato o vereador Genival Ponciano (PTB) que tem demonstrado interesse em presidir a Casa.

Adeilton lembrou todos os vereadores são candidatos natos, exceto o vereador Flavio Correia (Solidariedade) por ser suplente daí acreditar que o futuro presidente será definido apenas minutos antes da sessão", sentenciou Adeilton.

O vereador Edezyo Jalled disse que até o momento o grupo da maioria não tem um nome definido disputar a presidência da Casa Legislativa, afirmou que ainda vai reunir com todos do grupo para discutir sobre o tema, mas afirmou o seu apoio ao vereador Antonio Leite (Pros).

“... quero deixar bem claro que meu voto será para o colega Antonio Leite o qual tenho um respeito e entendo ser um bom representante para comandar a Câmara Municipal de Altaneira", disse Edezyo.

Na Câmara Municipal a sucessão ainda é um tema mantido em silêncio, pois a atual presidente tem o direito à reeleição, mas a forma como conduziu o Legislativo nos últimos dois não inspirou confiança nem nos parlamentares da situação, nem tão pouco nos vereadores de oposição.

A saída do vereador Gilson Cruz (PSL) desequilibrou o pleito, pois para que o candidato governista perca o pleito se faz necessário a traição de no mínimo dois parlamentares.

Com informações Blog A Pedreira