15 de fevereiro de 2015

Serra propõe modelo de voto distrital

Temendo a aprovação do fim do voto proporcional defendida pelo atual presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) o Senador José Serra (PSDB-SP) apresentou proposta estabelecendo o voto distrital.

Pela atual regra s eleitores brasileiros escolhem os deputados federais, estaduais e vereadores pelo sistema proporcional de votos. Assim é possível, por exemplo, que um eleitor altaneirense opte por um deputado estadual ou federal de Maracanaú. 

De acordo com a proposta, pelo voto distrital, como é mais conhecido o sistema majoritário uninominal, os estados seriam divididos em distrito e cada um deles elege os mais votados, por exemplo, os eleitores do Cariri só votariam em deputados da região.

O senador José Serra acredita que o voto distrital traria um avanço imenso para o país. “Até para diminuir os gastos de campanha. As grandes fortunas que custam as campanhas se devem a duas questões: o horário gratuito, caríssimo, e o sistema eleitoral atual, que encarece tudo”, argumenta Serra.

Para vereador, a regra só seria válida para os municípios com mais de 200 mil eleitores. O senador José Serra estima que a adoção do voto distrital nos grandes municípios pode reduzir em mais de R$ 5 bilhões os custos das campanhas nas eleições de 2016.

Na semana passada o deputado federal Genecias Noronha defendeu a proposta de Eduarda Cunha que estabelece o voto Distritão, que acaba com eleição proporcional e seriam eleitos os mais votados, no Estado para deputado federal e para vereador no Município.

Com informações O Povo Online