12 de fevereiro de 2015

Índice do Ceará no 9º ano cai, mas ainda é o melhor do País

Em cada dez municípios cearenses, sete não conseguiram atingir a meta de Matemática para o 9° ano do Ensino Fundamental na escola pública em 2013. O diagnóstico é do movimento Todos pela Educação (TPE), que compila resultados da Prova Brasil, aplicada a cada dois anos, e avalia índices de aprendizagem de alunos de escolas públicas municipais, estaduais e federais em Matemática e Língua Portuguesa, no 5º e no 9º ano. Segundo o levantamento, o percentual de escolas que atingiram meta de Matemática para o 9º ano no Ceará caiu de 51,1% em 2011 para 28,3% em 2013. Ainda assim, o índice é o melhor do País. 

Em Língua Portuguesa, o percentual de municípios cearenses que atingiram a meta também caiu no 9º ano. Passou de 79,9% em 2011 para 60,3% em 2013. Apesar da queda, o Ceará fica em segundo lugar no ranking, atrás apenas do Acre. Os números do Ceará são melhores para o 5° ano: 87% municípios alcançaram a meta para Matemática e 78,8% para Língua Portuguesa.

A queda nas últimas séries tem raiz em múltiplos fatores. O desinteresse passa pelas mudanças da adolescência e por um ensino dissociado da realidade do aluno, como avalia Ricardo Falzetta, gerente de conteúdo do Todos pela Educação. “Precisa haver uma grande reforma para repensar o currículo, ainda do século 19, e como ele é ensinado aos jovens de hoje”, frisa. Concentrar esforços nestes jovens entre 15 e 16 anos é também estruturar a carreira dos professores, ampliar a educação integral e unificar currículos da rede pública em base comum, opina.

Segundo o titular da Secretaria da Educação do Ceará (Seduc), Maurício Holanda, os indicadores não avaliam a evolução média dos alunos e equiparam municípios com realidades distintas. “Falamos de quantas cidades atingem ou não as metas. Mesmo assim, há o alerta em todo o Brasil porque menos municípios conseguem”, enfatiza.

Conforme defende, o Ceará tem médias superiores às nacionais devido ao trabalho da Coordenadoria de Cooperação com os Municípios, criada em 2007 para dar suporte técnico e financeiro às cidades, da pré-escola ao 5° ano do Ensino Fundamental. Investir nesta política do 6° ao 9° ano no Ceará é necessário para melhorar o desempenho nas últimas séries, avalia. Outra medida apontada é focar o ensino em tempo integral, além de melhorar a estrutura física e pedagógica das escolas.



Com informações O Povo Online