18 de junho de 2018

Pré-candidato tucano cumpre agenda de moto em Fortaleza

O passeio saiu do Parque do Cocó e se encerrou pelas ruas de Messejana (Foto: Aurélio Alves)
Em passeio de moto com amigos e simpatizantes na manhã de ontem (17/06) em Messejana, o general Guilherme Theophilo (PSDB), pré-candidato a governador do Ceará, disse que tem ouvido reivindicações de motociclistas sobre as taxas do veículo. Em conversa com jornal O POVO, o tucano defendeu o parcelamento do Seguro DPVAT e a criação de um microcrédito para a compra do veículo para os menos favorecidos.

“A motocicleta é muito usada pelo pedreiro, carpinteiro, pelo prestador de serviço... É preciso incentivar a segurança, o uso do capacete e uma melhor sinalização. Até a tinta que é usada na faixa de pedestre, se não for uma tinta especial, escorrega a moto”, destacou.

Em bom humor, o pré-candidato respondeu ao O POVO que era “motociclista” ao ser questionado se era “motoqueiro”. “Sou motociclista. Faz mais de vinte anos que ando de moto. Nas horas vagas passeio, pego um vento no rosto pra tirar o estresse”, contou. O passeio, que saiu do Parque do Cocó e encerrou pelas ruas de Messejana, foi acompanhado por amigos de “longa data”. 

O pré-candidato caminhou na feira do bairro ao lado de tucanos, como os deputados federais Danilo Forte (PSDB) e Raimundo Gomes de Matos (PSDB). O pré-candidato tem viajado pelo interior do Ceará se apresentando aos eleitores. Ainda desconhecido da maior parte dos cearenses, o tucano se diz “impressionado” porque, segundo ele, “está sendo bem melhor do que esperava” o período de pré-campanha. “Sendo indicado por Tasso e Wagner as pessoas têm mais confiança. Tem sido fundamental, e as propostas têm sido muito bem aceitas", revelou. 

Theophilo tem adotado discurso contra a política de segurança pública do governador Camilo Santana (PT) na tentativa de surfar na onda da baixa aprovação popular do petista na área.

Com general Theophilo definido como representante na disputa pelo Governo do Estado, o principal bloco de oposição no Ceará, formado por PSDB e Pros, ainda não decidiu candidaturas ao Senado Federal.

Têm sido considerados os nomes do ex-presidente do Fortaleza, Luis Eduardo Girão (Pros) e de Luiz Pontes (PSDB).

Com informações portal O Povo Online