13 de junho de 2018

PT e PDT disputam a força do PSB na disputa presidencial

Ciro Gomes e Lula em foto de arquivo do Instituto Lula
O PSB é hoje a principal força disputada pelo PT e PDT para a aliança na disputa presidencial. Ciro Gomes tem dito que a prioridade do PDT é a aliança com o PSB, com a possibilidade de acertar o nome do ex-prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), como seu vice na sucessão presidencial. Por outro lado, o PT também se movimenta para atrair a sigla que historicamente marchou junto com Lula na majoritária nacional.


Assis Carvalho, deputado federal do PT do Piauí, disse ao jornal O POVO que os termos das conversas entre as duas legendas passam por Pernambuco e Minas Gerais. A aposta dele é que a legenda socialista vai mais uma vez fechar com o petismo porque o “palanque que tem mais benefícios a oferecer para o PSB é o PT”.

Em Minas, continua o parlamentar, há condições de consolidar chapa com Dilma Rousseff (PT) e Júlio Delgado (PSB) para as duas vagas do Senado. Em Pernambuco, com a vereadora Marília Arraes (PT) liderando pesquisas de opinião empatada com o governador Paulo Câmara (PSB), é outro nó que as conversas tentam desatar nas próximas semanas.

Integrante do Diretório Nacional do PT, o deputado federal José Guimarães, garantiu que o nome que vai ser indicado na composição da chapa de Lula é de fora do partido.

Para atrair o PSB, as conversas indicam que a composição viria da legenda socialista. “O esforço nacional é uma coligação com o PSB, é a prioridade número um”, reforçou.

O presidente do PDT no Ceará, deputado federal André Figueiredo, disse que a aproximação entre PT e PSB “não preocupa” e que as negociações entre o PDT e o PSB estão caminhando bem. “(Negociações do PT) São costuras isoladas focando na retirada da (candidatura ao Governo da) vereadora Marília (em Pernambuco), mas estamos atentos”, pontuou.

Otimista, o deputado federal Leônidas Cristino (PDT) diz que a relação entre PSB e PT em Minas e Pernambuco é “difícil”, o que pode atrapalhar a concretização do acordo. Ele crê no sucesso da aliança PDT-PSB por Ciro ser “competitivo”. “Está subindo nas pesquisas e, quando começar a propaganda, eu entendo que vai dar velocidade muito maior”, diz.

Cirista, o deputado federal Odorico Monteiro (PSB) garante que a tendência é formalizar acordo com o pré-candidato cearense. “As conversas com o PDT estão bastante avançadas. A bancada do PSB teve um encontro com Cid (articulador da pré-campanha de Ciro), tem umas duas semanas, analisando estado a estado”, revela.

O POVO conversou com o senador João Capiberibe (PSB-AP). Contrário ao que afirmou Odorico, o parlamentar prevê aliança com o PT por haver mais “interesses” de correligionários em acordo com Lula nos estados. “Os interesses de aliança com o PT são maiores. A nota do PT de sábado deixa claro que o PSB é prioritário na aliança”.

Com informações portal O Povo Online