30 de junho de 2018

Altaneirense é aprovado no Exame Nacional da OAB antes de concluir o curso de Direito


Enquanto bacharéis em direito por todo o Brasil são reprovados várias vezes nos exames nacionais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) o acadêmico altaneirense Eduardo Amorim, foi aprovado no Exame de Ordem antes de concluir o curso de Direito.

Eduardo sempre estudou em escolas públicas, iniciou os estudos na Escola Antonia Rufino Pereira no sítio Serra do Valério. Depois estudou nas Escolas Joaquim Rufino de Oliveira e na Escola 18 de Dezembro onde concluiu o ensino fundamental. Já o Ensino Médio foi concluído na Escola Estadual Santa Tereza.

Com apenas 16 anos Eduardo foi aprovado para cursar Direito na Universidade Federal do Ceará (UFC) em Fortaleza, mas seguindo orientação de seus pais Eduardo optou por se matricular na Faculdade Paraíso do Ceará na cidade de Juazeiro do Norte, onde conquistou bolsa integral de estudos através do governamental ProUni.

Segundo os professores do jovem acadêmico de Direito, desde os primeiros anos de escola Eduardo mostrava-se um aluno dedicado e com excelentes resultados.

De origem familiar humilde Eduardo desde cedo procurou conciliar os estudos com trabalho. Foi menor aprendiz na Copy Artes, atuou como repórter na Rádio Comunitária Altaneira FM, auxiliar de contabilidade na Ascon, foi colaborador do Blog de Altaneira e, por fim, estagiário no Escritório BSF Advogados Associados em Crato.

Atualmente Eduardo Amorim exerce o cargo de Diretor Administrativo da Procuradoria Geral do Município de Altaneira.

O resultado da segunda fase do Exame Nacional da OAB foi divulgado ontem (10/06), com aprovado de pouco mais de 50% dos candidatos.

“O momento é de imensa felicidade. O filho do agricultor e da professora conseguiu. Aprovado no Exame da OAB. Obrigado Hélio. Obrigado Dona Socorro” escreveu Eduardo Amorim ao compartilhar o resultado de sua aprovação na rede social Facebook.

Centenas de usuários da rede parabenizaram Eduardo pela conquista e desejaram sucesso na carreira.