14 de dezembro de 2016

Protestos marcam aprovação da PEC 55 no Senado

Manifestantes interditaram vias em Fortaleza durante protesto (Foto: Mateus Dantas)
Centenas de manifestantes se reuniram na tarde de ontem na Praça da Gentilândia, no bairro Benfica, para protestar contra a aprovação da PEC 55, que limita gastos federais para os próximos 20 anos. A mobilização, que começou por volta das 15 horas, encerrou por volta das 17h30min, na Praça do Ferreira, Centro. O grupo chegou a interditar o cruzamento das avenidas da Universidade e 13 de maio.

Um dos manifestantes, Welington Ferreira, do departamento de Geologia da Universidade Federal do Ceará (UFC), afirmou que o projeto é criminoso e ataca os direitos dos brasileiros. “É um verdadeiro crime, não foi discutido com a população e está sendo feito a toque de caixa por grupos que querem dilapidar a nossa nação”.

Um grupo de manifestantes atacou o prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (da Fiesp) durante um protesto contra a PEC do teto, na Avenida Paulista. Eles jogaram fogos de artifício, pedras e paus. Houve confronto com os seguranças que usaram cassetetes. O ato pediu a saída de Michel Temer e criticou PEC 55.

Assim como em Fortaleza, manifestantes interditaram diversas vias na zona central da capital federal contra a aprovação da PEC. Vários grupos se espalharam no entorno da rodoviária e um ônibus foi queimado na via S2.

Horas após a aprovação, o Centro de Brasília voltou a ser palco de manifestações contra o ajuste fiscal do governo Michel Temer. Pequenos grupos se espalharam no entorno da rodoviária e foram registrados confrontos entre policiais e manifestantes.

Manifestantes citam que houve uso de balas de borracha para dispersão dos grupos. A Polícia Militar e Secretaria de Segurança Pública não confirmam as informações e devem divulgar boletim com detalhes. A Esplanada dos Ministérios foi interditada logo após as 6h na expectativa de manifestações, mas não houve registro de problemas.

Com informações O Povo Online