12 de agosto de 2017

Cabo Sabino critica oposição no Ceará e elogia Camilo

O deputado federal Cabo Sabino (PR), eleito na aliança com Capitão Wagner (PR) em 2014, criticou a oposição no Ceará e elogiou a gestão do governador Camilo Santana (PT). 

Ele declarou que os adversários do petista estão “adormecidos” e que a “individualidade” tem dificultado as articulações para o lançamento de uma candidatura com musculatura eleitoral de disputa com Camilo.

O parlamentar disse que sua declaração dos últimos dias de elogios a Camilo tinha como intenção despertar a articulação da oposição e não se manifestar em apoio à reeleição do petista. É o mesmo discurso de Wagner, que se lançou pré-candidato ao governo, ao defender seu aliado das últimas declarações.

“Na minha concepção, nós estamos parados, estamos adormecidos, sim. Por que nós não juntamos a oposição e lançamos um pré-candidato? O que nós temos é a individualidade de uns e de outros que se dizem pré-candidatos ao governo do Estado. Uns dizem que se fulano não for, beltrano vai. Ou seja, qual a definição? Nós não temos a definição”, disse.

Sabino voltou a elogiar o governo Camilo, mas negou que seu posicionamento prejudique o discurso da oposição para a eleição do ano que vem. “Eu acho um bom governo, e a oposição que chore do jeito que quiser chorar ou me critique como quiser me criticar, mas eu tenho posicionamentos pessoais, e isso eu não vou mudar nunca. Não é porque eu sou do bloco de oposição que eu vou dizer que é um governo que não presta”, afirmou.

Sabino disse ainda que se a oposição não se articular a tempo, Santana deve ser reeleito com certa facilidade. Mesmo com “bom” governo, é possível apresentar alternativas para fazer “melhor”. “Um governo bom não significa um governo ótimo. Um governo bom não significa dizer que ele não tenha falhas e que outro não possa fazer melhor do que ele”, pontuou.

O deputado disse que vai deixar o PR por divergências com o partido, mas também pensando em 2018. Estrategicamente, o comando de uma nova sigla no Estado pode favorecer o deputado estadual Capitão Wagner, que tem como prioridade ser candidato ao Executivo em 2018. Segundo ele, as conversas com o Podemos estão avançadas, mas ainda há possibilidade de se filiar a outras legendas.

Sabino defende que o nome opositor ao governador Camilo seja o do senador Tasso Jereissati (PSDB), que já governou o Ceará por três oportunidades. Segundo ele, a chapa ideal com condições de vencer a eleição seria com Wagner na condição de vice do ex-governador.

Com informações O Povo Online