12 de julho de 2015

Cid: achacadores não estão só na Câmara

Página oficial do ex-governador no Facebook
O ex-governador Cid Gomes (Pros) usou sua página na rede social Facebook para atacar o ex-aliado e hoje um de seus principais desafetos políticos, o senador Eunício Oliveira (PMDB). Postando uma notícia que informava que o genro do peemedebista, advogado Ricardo Felenon Júnior, havia sido oficializado na diretoria da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), ele afirmou que “os achacadores não estão só na Câmara dos Deputados”. Procurada, a assessoria de imprensa do senador informou que não iria se pronunciar.

A fala de Cid aconteceu um dia após a posse de seu desafeto, Roberto Pessoa, na Presidência do PSB cearense. O evento se converteu em um ato anti-Ferreira Gomes. Eunício foi um dos participantes e também fez críticas, citando obras como a refinaria e o Acquário. O PSB, que já teve Cid no comando cearense, foi uma das legendas à qual Cid tentou negociar filiação.

A acusação de “achacador”, que se refere a alguém que rouba por meio de ameaça, remonta ao episódio que levou à queda de Cid do Ministério da Educação. Após o jornalista Josias de Souza, do portal Uol, divulgou gravação em que Cid afirmou que a Câmara dos Deputados teria “400, 300 achacadores”, o então ministro foi convocado a explicar as acusações ao deputados. Apesar da expectativa por parte dos aliados de um pedido de desculpa, o que se viu foi Cid reafirmar as acusações com o dedo em riste, apontado para o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB). Sob ameaças de o PMDB deixar a base aliada, a presidente Dilma Rousseff (PT) aceitou a demissão do ex-governador da pasta.

Após período longe dos holofotes, Cid vem aos poucos retomando a participação na cena política. Na última semana, ele já havia questionado em evento sobre a sucessão de seu aliado, Clodoveu Arruda (PT), na Prefeitura de Sobral. “Será que não é a hora de voltar um Ferreira Gomes?”, questionou. Seu irmão mais novo, o secretário das Cidades Ivo Gomes (Pros), é cotado para o posto. Hoje (domingo), Cid é esperado na Exposição Agropecuária do Crato (Expocrato), que deve ser aberta pelo governador Camilo Santana (PT), que teve no seu antecessor o principal cabo eleitoral. Amanhã, comanda reunião de seu grupo político para discutir a provável desfiliação do Pros.

A indicação do cunhado para a Anac foi a quarta que Eunício conseguiu emplacar para cargos federais este ano. Anteriormente, ele já havia indicado o presidente do BNB, Marcos Holanda, e o novo desembargador do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, Cid Marconi.

Eunício vem recebendo afagos constantes do Planalto nesta segunda gestão. De acordo com o portal da revista Época, eles não são de graça. O senador tem sido peça importante na articulação da base governista no Senado. Líder do PMDB no Senado, o cearense estaria desempenhando papel importante no recrutamento de senadores para a base. Eunício ainda é cotado para suceder Calheiros na Presidência da Câmara Alta.

Com informações O Povo Online