17 de julho de 2015

Ivo Gomes deixa governo e surpreende Assembleia

Ivo Gomes (Pros) deixou a secretaria de Cidades. De acordo com nota enviada à imprensa pela pasta, o motivo seriam atrasos de repasses, por parte do governo, para pagamento dos vigilantes da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), sob responsabilidade de Ivo desde abril.

Diante da situação, e sem meios para resolver o problema, o secretário entendeu por bem entregar o cargo ao Governador. Assim o faz na tentativa última de garantir o pagamento dos trabalhadores e o bom funcionamento do Metrô de Fortaleza, Sobral e do Cariri, declara o texto.

Deputados estaduais, da base e da oposição, receberam com surpresa a notícia de que Ivo Gomes havia deixado a Secretaria das Cidades ontem. “Isso é sério? Preciso confirmar antes de falar sobre o assunto”, repetiam nos corredores da Assembleia, ainda desconfiados da informação.

“É cedo para falar. Pode ser algo reversível”, dizia Elmano de Freitas (PT).

Apesar da relutância de uns e do silêncio de outros, era verdade. Ivo saiu, alegando que tinha se frustrado nas diversas tentativas de conseguir os recursos para efetuar o pagamento atrasado dos vigilantes da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor).

Até maio, ele dizia que estava “morto de feliz” na pasta e que “ficaria até quando o governador quisesse”. Sempre que questionado sobre um possível afastamento da gestão Camilo Santana (PT), ele negava de imediato.

“Nem sabia dessa possibilidade de o Ivo sair. Eu só soube pela imprensa, não conversei com ele. Logo não me sinto à vontade para comentar”, ponderou o secretário de Relações Institucionais, Nelson Martins.

Em nota, o irmão caçula dos ex-governadores Cid e Ciro Gomes, informou que entregava o cargo em uma última tentativa de garantir o salário dos terceirizados do Metrofor, sob sua responsabilidade desde abril. Pelo menos, essa foi a razão oficial do pedido de exoneração.

No entanto, o deputado José Sarto (Pros), amigo e aliado político do ex-secretário, disse que as motivações seriam mais de ordem pessoal. “Talvez ele estivesse cansado. É estressante”, especulou.

O atual prefeito de Sobral, Clodoveu Arruda (PT), mencionou, em várias ocasiões, que Ivo Gomes era o candidato de sua preferência em futuras disputas municipais. Portanto, não se pode deixar de lado a possibilidade de que o ex-secretário já esteja de olho nas eleições 2016. O próprio Cid Gomes teria dito que era hora de Sobral voltar a ter um Ferreira Gomes na Prefeitura.

Com a volta do deputado Ivo ao Legislativo, o suplente Sineval Roque (Pros) deixa a Assembleia. Ele havia assumido a cadeira após a morte de Welignton Landim (Pros). “Será um ganho para esta Casa”, declara o líder do governo Evandro Leitão (PDT).

Com informações O Povo Online