27 de fevereiro de 2017

Nelson Jobim critica "espetacularização" das operações da lava-jato

Em entrevista ao jornal O Povo o ex-ministro e ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Nelson Jobim afirmou haver "espetacularização" em certas condutas de integrantes da Operação Lava Jato, sem citar nomes.

Entre as "arbitrariedades", ele apontou a condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em março de 2016 pela Polícia Federal, e a divulgação de áudios de conversas entre o petista e a presidente cassada Dilma Rousseff.


Segundo Jobim, "tudo isso faz parte daquilo que hoje nós chamaríamos de ação-espetáculo". Para ele, que foi ministro da Defesa dos governos Lula e Dilma, "o Judiciário não é ambiente para se fazer biografia individual. Biografia se faz em política".

Sobre o Supremo Tribunal Federal, que presidiu, ele considera que hoje desempenha papel de um Poder Moderador.