5 de março de 2016

"A hora da verdade" por Eduardo Amorim

Plenário da Câmara Municipal de Altaneira (Foto: João Alves)
A sessão de ontem (04) da Câmara Municipal, estava bem tranquila. Se foi pensada ou não, eu não sei, mas com a ausência da Vereadora Alice Gonçalves (PSB) – que estava de atestado médico, segundo a Presidente da Casa, Lélia de Oliveira (PCdoB) foram para a Pauta da Ordem do Dia somente matérias que não mereceram muita discussão, com todas elas sendo aprovadas.


Como os dois Projetos de Lei do vereador Gilson Cruz (PT) denominando ruas da cidade. Um Projeto de Lei da vereadora Zuleide Oliveira (PSDB) que instituí que as escolas da rede municipal devem fazer um seminário antidrogas no início de cada ano letivo.

Um requerimento da Presidente da Casa, solicitando uma lombada no Sítio Taboquinha, e um do vereador Genival Ponciano (PTB) pedindo a lista dos carros oficiais do município, suas rotas e motoristas. Genival defendeu seu requerimento falando em desvio de função no executivo e cobrando a convocação dos aprovados no concurso público para os cargos que estariam com esses desvios de função.

Já no Tema Livre, o vereador Gilson, que raramente fica no plenário nesse momento, usou seu tempo para agradecer aovereador Edezyo Jalled (sem partido) pelo tempo que foram colegas de parlamento e desejar sorte a ele na nova caminhada que está tomando e disse que estava fazendo isso porque era “a última sessão de Edezyo”. Estranho, já que Edezyo ainda não renunciou ao mandato.

O vereador Adeilton (PP) usou seu tempo para falar no Projeto de Lei do reajuste dos servidores municipais que está em tramitação na Casa, falou da exclusão de algumas categorias e foi enfático quando falou nos professores. Pediu a bancada da minoria que cobre a inclusão das demais categorias. Deza Soares (Solidariedade) disse que o projeto deve ser estudado/analisado.

O vereador Genival usou seu tempo para parabenizar o Secretário de Educação Dhony Nergino, que estava no plenário, pela ampliação dos professores efetivos, ato que o vereador cobrava desde o ano passado. Vale lembrar que a esposa do vereador foi beneficiária das ampliações. Também parabenizou a advogada Rafaela, filha da vereadora Alice, que teve a sua cerimônia de formatura ontem.

Já o vereador Deza Soares (Solidariedade) defendeu Lula dizendo que “o desejo da oposição de condenar Lula é maior que do que ver o País andando”. Disse também que a Câmara nunca esteve com as contas em dia na gestão da Presidente Lélia. Disse ainda que a presidente teve suas contas julgadas desaprovadas, mas ainda cabe recurso, então vai esperar pelo resultado do recurso.

Aí foi que a coisa deixou de ser tranquila. Lélia disse que foi ao TCM com o contador e o advogado da Casa, disse que tem documentos do vereador Deza e de sua família, disse que quem tem contas desaprovadas é Deza.

E com muita discussão, e acusações de um para o outro, os dois saíram dizendo que na próxima sessão mostraram os documentos comprobatórios.


Com tudo sabemos que a hora está chegando, na próxima sessão teremos a verdade. Veremos se Edezyo vai renunciar, veremos quais documentos Lélia e Deza vão mostrar, e o mais importante, veremos se os vereadores vão se unir pelo bem dos servidores.