8 de março de 2016

Assembleia Legislativa volta reconfigurada após troca-troca de partidos

Após dias de intensas articulações partidárias para mudança de sigla, a Assembleia Legislativa do Ceará e a Câmara Municipal de Fortaleza retomam os trabalhos nesta semana com uma reorganização de forças político-partidária. 

O Partido Democrático Trabalhista (PDT), com a filiação do grupo político dos ex-governadores Cid e Ciro Gomes, se torna a maior sigla de ambas as casas. Os ajustes referentes a lideranças de bancadas e demais composições no parlamento devem ser feitos após 19 de março, com o fim da janela de migração.

O número de partidos com representação na AL-CE caiu de 23 para 20 siglas. O PDT, até agora, foi o que mais ganhou força na Casa, em contrapartida ao Pros, que perdeu todos os deputados. Também perderam representatividade as siglas PSL, PV e PTN.

Na última semana, o PDT realizou eventos de filiação em massa tanto em Fortaleza como em Sobral. Ambos os municípios têm forte representação no cenário político do Estado. Em Fortaleza, o prefeito Roberto Cláudio disputará reeleição pela legenda; Já em Sobral, o PDT comandará a candidatura do deputado estadual Ivo Gomes. 

As estratégias de alinhamento político na Capital resultaram em mudanças imediatas na Prefeitura, com reorganização de cargos para acomodar forças como o DEM e o PSC, esse último detentor de quatro vagas na Câmara, uma das maiores bancadas.

O vice-presidente da AL-CE, deputado Tin Gomes (PHS), afirma que as reorganizações de presidências nas comissões da Casa e lideranças partidárias devem ser definidas após o fim da janela. Ele ressalta, porém, que não devem ocorrer mudanças profundas, além da troca de partido, já que as mudanças ocorrem na mesma linha ideológica de oposição/situação.

Com informações O Povo Online