15 de março de 2016

"O governador não manda no PT", diz Luizianne

A pouco mais de um mês do encontro municipal que define se o PT lança candidato próprio às eleições em Fortaleza, a deputada federal Luizianne Lins (PT) disse que o partido poderá apresentar nome para a disputa mesmo sem apoio do governador Camilo Santana (PT).

“Nem presidente, nem governador, nem ninguém manda no PT. Quem manda no PT é a sua base”, afirmou a ex-prefeita de Fortaleza, durante participação de ato em defesa de Lula, no último domingo.


Segundo a petista, embora o “sentimento majoritário” do partido seja o de candidatura própria, Camilo pode ter sua posição, desde que “não interfira de forma não legítima dentro do PT para mudar a posição dos delegados”.

A postura de Luizianne tem sido a mesma adotada pelo deputado estadual Elmano de Freitas, presidente municipal da sigla e candidato derrotado em 2012. De acordo com ele, o processo de escolha na legenda será feito “com tranquilidade”. Só depois é que a legenda discutirá qual será a atuação de cada filiado na campanha.

Para Elmano, o histórico de oposição do PT ao prefeito Roberto Cláudio (PDT) dificulta o alinhamento dos dois partidos na Capital. “Nós, do diretório municipal, já decidimos por unanimidade que queremos candidatura própria em Fortaleza, mas entendemos a situação do governador. Afinal, ele foi apoiado pelo prefeito. De maneira nenhuma queremos gerar atrito com o governador em virtude disso”, disse o deputado.

A tese da candidatura própria do PT também é defendida pelo presidente estadual da sigla, Francisco de Assis Diniz, para quem essa decisão expressa a vontade da militância, “mesmo com a vontade do governador”.


Com informações O Povo Online