12 de agosto de 2016

Mayra Aguiar fatura segunda medalha do Judô para o Brasil na Rio 2016

Com o resultado de Mayra, judô brasileiro conquista sua segunda medalha no judô dos Jogos Rio 2016 (Foto: Gabriel Nascimento)
O judô brasileiro vai mantendo sua tradição de trazer medalhas para o Brasil em Jogos Olímpicos. Depois do ouro de Rafaela Silva, Mayra Aguiar conquistou nesta quinta-feira (11) a medalha de bronze na categoria -78kg nos Jogos Rio 2016. O espírito de luta da atleta gaúcha ficou evidente em suas declarações logo após vencer a cubana Yalennis Castillo por yuko. 



Nascida em Porto Alegre, Rio Grande do Sul,  terra onde "não está morto quem peleia", ela mostrou o lado gaúcho na conquista: “Eu ia deixar o corpo no tatame, mas não ia sair sem a medalha”.

Pódio reúne Audrey, Kayla, Mayra e Anamari (Foto: Julian Finney)
Com o resultado, Mayra repete o desempenho dos Jogos Londres 2012, mas a sensação agora foi diferente. "Eu já conquistei uma medalha Olímpica, foi mágico, foi lindo. Mas agora, com essa torcida, com essa vibração e essa emoção que o povo tem, fica marcado na minha vida. Vou levar para sempre".

A brasileira, uma das esperanças de medalha de ouro da delegação brasileira, ganhou a primeira série de combates, contra a australiana Miranda Giambelli e depois a alemã Luize Malzahn. No período da tarde, disputou a semifinal contra a francesa Audrey Tcheumeo, para quem perdeu por duas punições contra uma, pontuação bastante contestada pela torcida. 

Para Mayra, foi um erro de estratégia. “Pensei muito ao invés de sentir”, admitiu. A judoca disse ter dificuldade na pegada, virtude da adversária francesa que a preocupou. "Fiquei muito focada nisso, ao invés de tentar lutar, tentar um movimento diferente, tentar entrar na luta”, avaliou. “Eu acho que foi o que deu errado, e acabei perdendo”.

Mayra a foi literalmente para galera após a conquista da medalha (Foto: Rio2016/Gabriel Nascimento)
Depois da derrota, o técnico de Mayra, Kiko Pereira, falou com a atleta. "Ele disse: 'Esse é o seu ouro, não saia daqui sem ele'. Aquilo meu deu força" revela Mayra. Se recuperar da derrota para lutar pelo bronze, no entanto, foi um desafio. A experiência de ter vivido a mesma situação nos Jogos de Londres 2012 ajudou. “A questão é trocar esse sentimento ruim por um sentimento bom, forte, de garra, de vontade, até um pouco de raiva, que às vezes dá ao perder - porque não gosto de perder, não admito perder". Medalha garantida, a atleta ressaltou o espírito de grupo da equipe brasileira. "O time do judô é lindo. Traz sempre medalha, traz sempre alegria."

Despedida em grande estilo A medalha de ouro foi para a atleta apontada como grande rival de Mayra Aguiar, a americana Kayla Harrison, que venceu Audrey por ippon. Após a conquista, a judoca anunciou sua aposentadoria. É grande a especulação de que pode seguir carreira em competições de artes marciais mistas, mas a atleta não confirmou. “Quero deixar um legado fora do tatame”, diz a judoca, que comanda uma organização não governamental que ajuda vítimas de abuso sexual. A outra medalha de bronze foi para a eslovena Anamari Velensek.

Com informações Portal Rio 2016