14 de setembro de 2017

Altaneira lança Programa Criança Feliz

Mesa composta pelo prefeito, secretariado, presidente do CMDC, presidente da Câmara e pelo prefeito (Foto: João Alves)
Com a participação de mães inscritas no Cadastro Único, Agentes Sociais, Técnicos e assessores de várias secretarias, coordenadoras e diretores (as) escolares, direção do Paic, secretários, vereadores e do prefeito, foi lançado na manhã de ontem, (13/09), o Programa “Criança Feliz”.

Para a primeira-dama e secretária de assistência social, Lan Alencar, o programa vem para fortalecer o compromisso da gestão municipal para com a primeira infância, uma vez que é preocupação da secretária contribuir no crescimento e desenvolvimento das famílias altaneirenses.

Suas palavras foram endossadas pelo prefeito Dariomar Rodrigues (PT), ao passo que ressaltou a alegria em ter assinado a inclusão de Altaneira no programa. “Quando me perguntaram se eu queria inserir o município neste programa, de imediato respondi – qual o prefeito não quer ver crianças felizes….” pontuou. Ressaltou ainda: “não queremos apenas que as crianças sejam felizes. Queremos que as famílias também o sejam. Por isso é importante cuidar bem de nossas crianças para que elas sejam cidadãos conscientes quando adultos”, finalizou.

Já a coordenadora do programa no município, Elanny Cristina, frisou acerca de como este será desenvolvido. É uma ação do Governo Federal e terá a realização da Secretaria de Assistência Social e segundo ela, o funcionamento se dará dentro da intersetorialidade, por intermédio do Cras em parceria com outras políticas públicas da Educação, Saúde e do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA).

Uma breve explanação das finalidades e a forma de conta com as famílias atendidas pelo programa foi feita pelo assessor da secretaria, Assis Filho. Ele mencionou que somente poderão participar desta política pública as gestantes e aquelas que possuem crianças de 0 a 6 anos, sendo estas acompanhadas por três orientadores (as) sociais visando identificar as necessidades e fragilidades sociais das famílias e encaminhá-las para a rede de assistência social. Ainda segundo Assis, uma das condicionalidades para a inserção no Criança Feliz é estar inserida no Cadastro Único e ser beneficiária do Bolsa Família.

Segundo informações do portal oficial do Governo Municipal cerca de 100 crianças, entre o e 6 anos serão atendidos pelo programa.

Com informações Assessoria de Comunicação do Governo Municipal