2 de fevereiro de 2018

Educação é estratégia para queda da violência, diz Camilo

O lançamento do Programa EEMTI foi na sede da Secretaria da Educação do Estado, no Cambeba (Foto: Marcos Studart)
O lançamento foi na sede da Secretaria da Educação do Estado, no Cambeba Marcos Studart
O governador Camilo Santana (PT) declarou ter confiança na educação como um dos pilares para a diminuição dos índices de criminalidade no Ceará. Ontem (02/02), ele lançou oficialmente a implantação do ensino médio em tempo integral (EEMTI) para mais 40 escolas de Fortaleza e do Interior já no ano letivo de 2018. 

O lançamento foi na Secretaria da Educação do Ceará (Seduc). Agora, uma em cada três escolas da rede estadual oferece ensino em tempo integral. Dos 450 mil alunos da rede, 26 mil são atendidos por EEMTIs e 50 mil por escolas de educação profissional.

“Há décadas, profissionais da Educação clamavam pelo sistema em tempo integral”, mencionou Idilvan Alencar, titular da Seduc. Apesar da presença em apenas 44 municípios com escolas do tipo, a rede tem um terço das unidades com capacidade para atendimento integral ou profissionalizante. 

O secretário destacou ainda que o Ceará é o segundo com mais escolas do tipo, atrás apenas de Pernambuco, que tem 50% da rede voltada ao tempo integral.

Já a vice-governadora Izolda Cela convidou os profissionais presentes no  evento a “qualificarem o projeto pedagógico das instituições de ensino, com a possibilidade do tempo integral”. Ela ratificou as competências socioeducativas, práticas de mediação e círculos de construção de paz, além das competências acadêmicas, como partes do ambiente escolar, “despertando respeito, responsabilidade e solidariedade” nos jovens.

Suely Silvestre é diretora da escola Renato Braga, no bairro Aldeota, na Capital, uma das novas instituições com EEMTI. Ela elogiou o prolongamento da jornada diária escolar e frisou artes, esportes e acesso à tecnologia como exemplos de novas oportunidades aos alunos. 

Durante a solenidade, também foi feita a entrega de equipamentos para as escolas com EEMTI. Centrais de ar-condicionado, móveis, equipamentos de cozinha industrial, bebedouros e eletrônicos compuseram os itens que reforçaram as unidades de ensino.

Com informações portal O Povo Online