2 de dezembro de 2014

Camilo articula com governadores do Nordeste novo movimento pela CPMF

Camilo com governadores Rui Costa (Bahia) e Wellington Dias (Piauí) e parlamentares em Fortaleza (Foto: José Wagner)
Começou em Fortaleza, na semana passada, articulação de governadores eleitos pelo PT no Nordeste para recriar a Contribuição Provisória sobre a Movimentação Financeira (CPMF). O governador eleito do Ceará, Camilo Santana, está na linha de frente da mobilização, que foi levada à presidente Dilma Rousseff (PT) na última sexta-feira (28/12), na capital cearense.

A finalidade do novo tributo seria financiar a saúde, preocupação que Camilo já tem apontado para a próxima administração, diante da construção e inauguração de equipamentos no setor.

Embora essa já tenha sido a justificativa para criar a CPMF, no governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Mas as finalidades foram ampliadas e passaram a incluir previdência e combate à pobreza. Sempre houve críticas de que o tributo estava sendo desvirtuado.

A não renovação da CPMF, no fim de 2007, foi a maior derrota que o governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sofreu no Congresso Nacional. Já no ano seguinte, teve início um primeiro movimento para recriar tributo similar, com o nome de Contribuição Social para a Saúde (CSS). Em 2011, já no governo Dilma Rousseff (PT), a proposta foi rejeitada na Câmara dos Deputados.

Além de Camilo, encamparam a proposta os governadores eleitos da Bahia, Rui Costa, e do Piauí, Wellington Dias. Já com o aval de Dilma para ser levada adiante, a ideia será apresentada aos demais governadores eleitos no Nordeste no próximo dia 9.


Com informações O Povo Online