5 de dezembro de 2014

Governador eleito afirma que nova CPMF poderá ter uma alíquota menor

O governador eleito Camilo Santana (PT) defendeu ontem que o novo tributo proposto por ele para a saúde tenha alíquota menor do que sua antecessora, a CPMF, de 0,38%. 

Camilo também defendeu mais uma vez que pequenos correntistas sejam isentos. “Tem de ter um corte, para que quem pague sejam os ricos do Brasil”, afirmou o petista.


De acordo com Camilo, o fim da CPMF trouxe prejuízo para os mais pobres, que são dependentes da saúde pública. “Acho que foi um grande prejuízo ao povo brasileiro”, afirmou o governador eleito. 

De acordo com ele, alinhado com o discurso feito pelo presidente de seu partido, Rui Falcão, “Enquanto a gente não tem os royalties do petróleo, do pré-sal, a gente fica em uma situação difícil”.

A questão dos repasses federais para setores como saúde e educação tem sido uma reclamação constante de Camilo. Ele afirma que os equipamentos para essas duas áreas aumentaram consideravelmente no Estado durante os últimos oito anos, mas os repasses federais são tiveram a correção correspondentes. Entretanto, mesmo com esse cenário, ele afirma que pretende começar as obras dos hospitais do Vale do Jaguaribe e da Região Metropolitana já no próximo ano.

Na imagem de Tatiana Fortes o governador eleito Camilo Santana acompanha discurso do pai, Eudoro Santana sobre o tema.

Com informações O Povo Online