8 de dezembro de 2014

PMDB articula ofensiva na RMF para as eleições de 2016

A disputa eleitoral de 2014 mal acabou e já foram iniciadas articulações para as disputas municipais daqui a dois anos. 

Derrotado na disputa pelo Governo do Ceará, o senador Eunício Oliveira, presidente do PMDB estadual, e seus aliados preparam campo político para lançar candidaturas em Fortaleza e em municípios, principalmente, da Região Metropolitana. 

“Com vitória forte do grupo político nessas regiões, devemos ter boas candidaturas em todos os grandes municípios”, disse o senador ao jornal O POVO. 

Conforme adiantou, em Maracanaú, a previsão é apoiar o atual prefeito Firmo Camurça (PR), afilhado político do ex-prefeito Roberto Pessoa (PR), que disputou como vice de Eunício neste ano.

Outro importante colégio eleitoral, o município de Caucaia, também já tem pré-candidato apontado pelo PMDB: o reeleito deputado federal Danilo Forte (PMDB). O parlamentar se disse “lisonjeado” por ter o nome lembrado para uma disputa majoritária, mas disse que ainda vai dialogar com lideranças locais.

“Fui o deputado mais votado no município e tenho toda uma trajetória com Caucaia de quase 10 anos, mas não vou entrar numa aventura. Vou ouvir, conversar e, mais perto, tomaremos essa decisão”, pontuou Forte.

Roberto Pessoa afirmou que, durante almoço com 13 deputados eleitos, há poucos dias, ficou acertado que os partidos que formaram aliança na disputa pelo Governo buscarão fortalecer nomes que têm apelo junto à população para disputar as prefeituras.

“Se o DEM, por exemplo, teve um candidato de destaque em certo município, toda a coligação vai apoiá-lo e assim por diante, transformando-se quase em um partido único”, disse.

Questionado se poderá ser candidato à Prefeitura de Fortaleza, Eunício ponderou que avaliará no momento oportuno. “Eu nunca digo dessa água não beberei e, na política, não tem nunca ou jamais”, frisou.

Entre os nomes fortes na coligação de Eunício para disputar a prefeitura da Capital, estão o atual vice-prefeito, Gaudêncio Lucena (PMDB), e o deputado estadual mais votado Capitão Wagner (PR). Sobre a indicação de Wagner, o senador pontuou que o deputado “é um grande nome e uma surpresa positiva do ponto de vista eleitoral”, mas evitou anunciar pré-candidatura.

Gaudêncio Lucena, indicado para vice por Eunício, em 2012, disse que o grupo tem tido o cuidado de não adiantar a sugestão de nomes para “preservar a unidade”. Ele evitou falar sobre o interesse em disputar o pleito.

Segundo Lucena, o PMDB deve se reunir com os partidos aliados, ainda em 2014, para tratar dos critérios de escolha de candidatos.

Com informações O Povo Online