19 de dezembro de 2014

Coligação de Eunício vai à justiça eleitoral para tentar barrar diplomação de Camilo

A coligação de Eunício Oliveira (PMDB), candidato derrotado ao governo do Estado, entraram ontem com ação contra diplomação de Camilo Santana (PT) junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Segundo a defesa do peemedebista, foram quatro ações protocoladas contra o governador eleito do Estado. 

Nas representações, a coligação adversária acusa campanha de Camilo de uso “total e escancarado” das máquinas do Estado e da Prefeitura de Fortaleza. Também teriam ocorrido, segundo o peemedebista, abusos de poder econômico e compra de votos.

Segundo o advogado de Eunício, Vicente Aquino, ação foi protocolada ontem, com “extensa peça documental”, em fotos e vídeos, comprovando supostos desvios da coligação petista.

Na última quarta-feira (17/12), contas da campanha de Camilo foram aprovadas “com ressalvas” pelo TRE. Segundo a Corte, prestações omitiram dados de doações.

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará realizará hoje (19/12), às 17h, no Centro de Eventos, a cerimônia de diplomação do governador eleito do Ceará, Camilo Sobreira de Santana e da vice-governadora, Maria Izolda Cela de Arruda Coelho; do senador eleito, Tasso Ribeiro Jereissati; dos 46 deputados estaduais e 22 deputados federais escolhidos nas Eleições de 2014.

Procurada pelo O POVO, a assessoria de imprensa de Camilo Santana afirma que não irá se manifestar sobre o caso.

Com informações O Povo Online