19 de março de 2014

Análise da paralisação dos professores em Altaneira por José Nicolau

O professor José Nicolau postou no seu Blog Informações em Foco uma análise da paralisação dos professores em Altaneira, que aconteceu de forma unânime na rede estadual e parcial na rede municipal.

"O ato de se manifestar e as diversas formas de se fazê-la sempre foram um símbolo e um dos caminhos mais visíveis que qualquer classe social dispõe na luta pela garantia de melhores condições de trabalho e de salários, se configurando como uma ação inalienável" escreveu Nicolau.

No seu texto o professor faz uma série de indagações e aborda temas polêmicos como as divergências entre os discursos e as práticas dos manifestantes.

Nicolau criticou também a postura da direção do Sindicado dos Servidores Municipais de Altaneira - SINSEMA no movimento. "O Sindicato deve ser um instrumento MOBILIZADOR, INSTIGADOR da categoria e nunca simplesmente APOIADOR".

O professor parabenizou seus colegas da Escola Estadual Santa Tereza, pela bravura na defesa dos pontos elencados pela CNTE e APEOC e, claro, na unanimidade dos docentes em aderir o movimento. 

Nicolau cita também que a adesão dos professores da rede municipal não foi em massa pela falta amadurecimento dos organizadores/líderes e principalmente pela forma polarizada em que se encontra a localidade. 

"Não devemos particularizar os fatos. Ser formador de opinião é opinar e se manifestar para além de nossas disciplinas e dos nossas causas específicas. Precisamos pensar no todo e não apenas algo que nos atinge diretamente. Necessitamos ter mais vozes discordantes, mais atitudes dissonantes. Mas que elas venham acompanhadas de coerência. Que essas vozes dissonantes e discordantes não venham apenas por interesses individualizados, ou por estar em um dos polos de poder (situação/oposição)" escreveu Nicolau.

Encerrando seu texto Nicolau cita Paulo Freire – “Ninguém caminha sem aprender a caminhar, sem aprender a fazer o caminho caminhando, refazendo e retocando o sonho pelo qual se pôs a caminhar.” E  Karl Marx – “Uma ideia torna-se uma força material quando ganha as massas organizadas”.