21 de março de 2014

Número de beneficiados do Fies e Prouni cresce 358% no Ceará

O número de universitários beneficiados pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e o Programa Universidade para Todos (Prouni) cresceu 358% no Ceará, de 2010 e 2013, conforme dados do Ministério da Educação (MEC). 

O crescimento foi de 559,16% no Fies e de 80% no Prouni. 

No comparativo com 2012, houve uma alta de 8.820 novos contratos ativos e bolsas em 2013. “O volume de recursos que é destinado pela União ao orçamento educacional tenderá a aumentar nos próximos anos. Mais de 70% dos profissionais que se formam passam por instituições privadas”, disse o especialista no mercado educacional e diretor-geral da Mesometrica Análises e Consultoria, Alípio Leitão.

A evolução é acompanhada pelo crescimento das matrículas nas instituições privadas de ensino superior do Estado. Foram 132 mil alunos ingressos em faculdades, universidades e centros universitários em 2012, ano do último Censo feito pelo MEC. O número é 44% superior ao contabilizado em 2010, que registrou 92 mil matrículas. A previsão é que os resultados do recenseamento de 2013 sejam divulgados no segundo semestre deste ano.

De acordo com o diretor da Faculdade 7 de Setembro (FA7), Henrique Soárez, o ingresso de alunos que utilizam os programas de financiamento tem crescido anualmente. “Todos os anos sempre há crescimento. Estimamos de 20% a 30% o total de alunos que estão matriculados na faculdade que financiam os estudos com um dos programas”, aponta.

Para o estudante de jornalismo, Carlos Viana, o ingresso no curso só foi possível por causa da adesão ao Fies. “Optei pelo Fies por uma questão financeira”, afirma. “O programa oferta a oportunidade dos alunos ingressarem na rede de ensino superior, mesmo aqueles sem condições”.

O percentual nacional estudantes do ensino superior que utilizam o Fies e o Prouni chegou em 31% em 2013, conforme informações do MEC. Dos 5,3 milhões de alunos, cerca de 1,6 milhão usam os fundos dos programas estudantis. “As matrículas para o ano de 2013 foram estimadas considerando-se um crescimento de 4% ao ano, próximo ao crescimento do setor observado em 2012”, disse o MEC, por meio de nota.

Com informações O Povo Online