22 de agosto de 2018

Atos de campanha passeiam por ícones da Cidade

Cid, Camilo e Roberto Claudio  almoçaram no Mercado São Sebastião (Foto: Fabio Lima)
Enquanto o dia de campanha do General Theophilo (PSDB) se iniciou com uma sabatina, ontem (20/08), o governador Camilo Santana (PT) decidiu almoçar no Mercado São Sebastião ao lado do prefeito Roberto Cláudio (PDT) e do candidato ao Senado, Cid Gomes (PDT). O candidato do Psol, Ailton Lopes, fez panfletagem na Praça do Ferreira no fim da tarde.

Em resposta ao tucano, que declarou que não houve ditadura no Brasil, o petista afirmou que "homens e mulheres foram torturados e morreram na ditadura para que hoje ele (e outros candidatos) pudesse ter o direito livre de se candidatar no processo democrático".

General Theophilo visitou o Instituto Maria da Penha (Foto: Alex Gomes)
À tarde, o tucano visitou Maria da Penha, um ícone do Estado por dar nome à lei de proteção às mulheres e pela militância em direitos humanos. Na pauta, a proposição da criação de uma secretaria para as mulheres. O general assinou uma carta de compromisso, entre vários pontos, com a "criação de Casas Abrigos no Municípios Polo das Regiões para atender as demandas da Mulher". Foi o mesmo compromisso firmado pela presidenciável Marina Silva (Rede), quando visitou Fortaleza, na última segunda-feira, 20.

Em ato no fim da tarde, o candidato Ailton Lopes criticou o ajuntamento de partidos em torno do governador e alfinetou ainda o modo de fazer política do grupo liderado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB). "Estes que aparecem como opositores, mas que seguem a situação no mesmo modo de fazer política", criticou.

Ailton Lopes participou de ato na Praça do Ferreira (Foto: Raíssa Veloso)
Para Ailton, a aliança de Camilo, com 24 partidos e mais de 600 candidatos a deputados estaduais e federais, em nada difere do bloco oposicionista liderado por Tasso, "do ponto de vista da representação dos interesses dos mais ricos".

O governador não compareceu a duas agendas de campanha agendadas para ontem. Cid Gomes e Roberto Cláudio pediram votos para o petista nas ruas do bairro Moura Brasil. Na sequência, Cid fez adesivaço entre os cruzamentos das avenidas Monsenhor Tabosa e Dom Manuel.

"Vim aqui pedir ajuda de vocês para o Camilo", dizia Cid aos moradores durante caminhada com os aliados. O prefeito fazia sucesso com o público infantil e aproveitava para cumprir papel de cabo eleitoral. Nem tudo, no entanto, saiu como combinado. Houve resistência de parte dos eleitores ao grupo que pedia votos para Camilo.

Em entrevista no fim da caminhada, Cid argumentou que, embora as pesquisas coloquem o governador em situação confortável, o momento é de seguir trabalhando para o resultado das urnas confirmar a tendência dos institutos. O irmão de Ciro Gomes voltou a defender voto para o ex-adversário Eunício Oliveira (MDB) para o Senado.

"Vai se criar polêmica, estimular polêmica, reacender polêmicas, mas eu tenho uma frase para explicar a minha condição nisso. Em homenagem ao governador Camilo Santana, eu recomendo voto em Eunício Oliveira. Pronto. Simples assim", declarou.

Com informações portal O Povo Online