25 de agosto de 2018

Ciro diz que PT usa candidatura para explorar boa fé do povo


O candidato a presidente Ciro Gomes (PDT) disse ontem (20/08) que a cúpula do PT explora a boa fé do povo com a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Lava Jato. Em Palmas, Ciro evitou, contudo, criticar o petista.

"A cúpula do PT agita a candidatura do Lula para explorar a boa fé do povo", afirmou o presidenciável, alegando que o ex-presidente, cedo ou tarde, será considerado inelegível, causando grande frustração. "O que a cúpula do PT está fazendo é uma espécie de fraude", disse.

Apesar do tom, o ex-presidente foi poupando das críticas do adversário. Ciro chegou a falar sobre "o carinho que a gente tem por ele".

Por outro lado, o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, foi alvo de críticas do pedetista. O ex-ministro disse que ele acabará com o agronegócio, caso leve adiante a proposta de seu economista Paulo Guedes, de não mais dar subsídios aos produtores rurais.

Sobre a liberação do porte de arma, lembrou ataque sofrido pelo adversário no Rio, na década de 1990, quando, mesmo com treinamento militar, rendeu-se e entregou o revólver ao assaltante.

Referiu-se, também, a sua proposta para o Tocantins, considerando que a deficiência para o agronegócio do estado e da região é a infraestrutura. "A grande prioridade para além de renda, de subsídio para o crédito, a grande ajuda, aqui, é a infraestrutura".

Prometeu fazer a Ferrovia Norte-Sul cumprir seu papel, barateando o frete, conectar a Transnordestina, terminar a Leste-Oeste e duplicar rodovias. Na coletiva, Ciro evitou polêmicas e irritou-se, ao ser questionado a quem dará seu apoio, caso não chegue ao 2º turno: "Vou apoiar a mim mesmo, mulher".