5 de agosto de 2018

Na convenção do MDB Camilo declara apoio a Eunício


Na convenção que oficializou ontem (04/08) Eunício Oliveira (MDB) na disputa à reeleição para uma das duas vagas ao Senado pelo Ceará, o governador do Estado Camilo Santana (PT) não deixou dúvidas de que o emedebista é a sua opção na briga. 

“Você é o meu candidato a senador da República pelo Estado, disse o petista para Eunício em meio a gritos e aplausos da militância eunicista, na sede da Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), na avenida Barão de Studart, em Fortaleza.

“Todos nós sabemos que disputamos a última eleição”, acrescentou Camilo referindo-se à corrida pelo Palácio da Abolição de 2014, quando derrotou o hoje aliado. “Talvez nós estejamos agora dando um exemplo de maturidade para a política cearense.”

Indicado na chapa governista para o Senado, o ex-governador e ex-ministro Cid Gomes (PDT) não compareceu ao evento do MDB. Camilo, no entanto, falou que levava um recado do pedetista, que, segundo o chefe do Executivo estadual, não havia podido ir à convenção porque “estava tentando resolver a confusão das coligações de deputado federal e estadual”.

“O Cid mandou um recado pra você, Eunício”, anunciou o governador  em discurso. “Ele disse que está junto com você.”

Cid e Eunício pleiteiam vagas ao Senado em chapas separadas – Cid no bloco formalmente aliado ao governador e o senador numa composição avulsa, que não está coligada ao PT de Camilo. Sem a aliança oficial, a participação do governador na campanha do parlamentar deve se limitar a eventos como o de ontem. 

Entre prefeitos de municípios cearenses, deputados estaduais e federais e os recém-chegados à base camilista Domingos Filho (conselheiro em disponibilidade do Tribunal de Contas do Estado) e Domingos Neto (deputado federal), o governador voltou a dizer que a proximidade com Eunício, construída em torno de projetos para o Ceará, havia evoluído para uma “parceria política”. 

Como resposta, o presidente do Senado afirmou que essa “aliança é para eleger o ex-governador Cid Gomes para senador da República e o melhor governador deste Estado até hoje, Camilo Santana. E, se vocês entenderem, pra reeleger o senador Eunício Oliveira”. Há uma semana, Camilo venceu queda de braço dentro do próprio partido ao derrotar a tese da candidatura própria ao Senado, defendida por uma ala vinculada à deputada federal e ex-prefeita Luizianne Lins. 

Por maioria dos votos, o diretório estadual da legenda decidiu, durante encontro de tática eleitoral, não lançar candidato à Casa, rifando o atual senador José Pimentel e pavimentando o caminho para Eunício Oliveira.

Luizianne ainda recorreu ao diretório nacional do PT, interpondo recurso no qual reiterava a defesa da candidatura petista como uma maneira de fortalecer o palanque do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, oficializado ontem como o nome da agremiação nas eleições presidenciais. 

O recurso, porém, foi derrubado pela executiva do partido em reunião na última sexta-feira que também vetou a candidatura da vereadora Marília Arraes (PT) ao Governo de Pernambuco, um dos itens do pacto feito entre as cúpulas de PT e PSB na última quarta-feira. 

Hoje, em convenção na Capital, o PT oficializa a candidatura de Camilo à reeleição ao Governo. O petista terá como companheira de chapa a atual vice Izolda Cela.

Com informações portal O Povo Online

Leia também: