13 de agosto de 2015

Comerciante defende aprovação de contratação temporária

O comerciante Luiz Pedro Bezerra Neto usou a rede social Facebook para expor a sua opinião sobre o problema dos contratos temporários de servidores municipais em Altaneira.

Luiz Pedro lembra que o País vem enfrentando uma forte crise em todos os setores e que milhares de brasileiros estão perdendo seus empregos por “picuinhas políticas” e que o fato se repete em Altaneira. 

“Em Altaneira não é diferente hoje a população vem sendo penalizada simplesmente por picuinhas políticas, o momento é de união para que possamos enfrentar e sair dessa crise, vejo parlamentares tomando decisões para agradar uma minoria e prejudicando a maioria, precisamos defender o interesse do povo sim, mais de uma forma inteligente as brigas políticas em Altaneira está judiando com a população, está judiando com o comercio local esta judiando com o Município e tudo isso é lamentável”, publicou Luiz Pedro.

Luiz Pedro diz que não defende grupo político, mas sustenta que em virtude da convocação do Concurso Público parlamentares locais devem se conscientizar e e autorizar a contratação temporária.

“Vamos liberar essa gente para trabalhar se coloque no lugar de um pai de família, uma mãe de família que amanhece o dia e muitas vezes não tem condições para comprar um pão para a merenda de seus filhos” finaliza Pedro dizendo que faz o questionando como cidadão em virtude de acompanhar as lamentações de pessoas humildes que precisam trabalhar e ganhar o sustento da família.

O vereador Professor Adeilton (PP) foi o único parlamentar a comentar o protesto do comerciante Luiz Pedro dizendo que se a Câmara não tivesse tomado essa posição o concurso não iria ser realizado e que não agiram por “picuinhas políticas”.

“Apenas queremos garantir o direito ao emprego a todos os cidadãos, independente de qual partido, religião pertença, não sendo obrigado apoiar ou defender o prefeito para ter emprego na Prefeitura. O concurso dará direitos iguais a todos para ingressarem nos cargos públicos pela competência e conhecimentos, o que não vinha sendo feito” justificou o Líder.

Adeilton não descartou a possibilidade de aprovação do projeto disse que a  Câmara tem o prazo de 45 dias para analisar que acredita na possibilidade de que a Mensagem seja analisada muito antes disso.

No último sábado (08/08) o sindicalista José Evantuil também publicou nota na mesma rede defendendo a aprovação do projeto pela Câmara Municipal autorizando nova contratação temporária.