26 de agosto de 2015

Para Camilo mudança de partido não altera relação com grupo de Cid

O governador Camilo Santana (PT) declarou ontem (25/08) que uma possível mudança de partido do grupo liderado pelo ex-governador Cid Gomes não terá implicância nas relações entre seu governo e o grupo. Na semana passada, o bloco político encaminhou a migração do Pros para o PDT. O movimento deve ser concluído até sexta-feira (28/08).

“Somos um grupo político aliado, temos um projeto no Ceará, em nível estadual e a nível de Fortaleza. Então vamos continuar nesse mesmo caminho. É um projeto que não é meu ou do Cid, mas sim para o Ceará”, afirma. 

Apesar de o PT em Fortaleza ser oposição à gestão do prefeito Roberto Cláudio (Pros), o governador petista deve apoiar a reeleição do atual prefeito. Como ele mencionou, o projeto do bloco político também engloba a esfera municipal.

De acordo com membros do Pros no Ceará, a falta de plano político e autonomia fizeram com que o grupo buscasse mais espaço em outras legendas. As negociações entre os Ferreira Gomes e o PDT já duram, pelo menos, três meses.

Embora alguns nomes pedetistas, como o deputado estadual Heitor Férrer e o senador Cristovam Buarque (DF), sejam contra a entrada dos novos filiados, o presidente nacional da legenda, Carlos Lupi, decidiu a favor da migração do bloco. Há possibilidade de que Ciro ou Cid Gomes sejam apontados para concorrer à corrida presidencial em 2018 pelo PDT.

Se a mudança de legenda se confirmar, Heitor Férrer, usual candidato pedetista à prefeitura de Fortaleza, deve ficar de fora da disputa no ano que vem pelo PDT. O nome apoiado seria o de Roberto Cláudio. Por outro lado, o parlamentar estuda deixar o partido e ir para o PSB ou PPS, que já lhe fizeram convites.

Com informações O Povo Online