3 de abril de 2016

Lula e Camilo discursam contra o Golpe em Fortaleza

Sob chuva 50 mil, de acordo com a organização, foram à Praça do Ferreira para ouvir Lula (Foto: Francisco Fontenele)
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez ontem (sábado) na Praça do Ferreira, em Fortaleza, sua segunda participação em evento público organizado pelo movimento contrário ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Governadores e parlamentares nordestinos, dentre eles Camilo Santana, do Ceará, subiram ao palanque e falaram ao público presente.  

No discurso de cerca de 40 minutos, cortado várias vezes por gritos de guerra do tipo “não vai ter golpe”, Lula fez a defesa enfática da presidente Dilma Rousseff, além de criticar os defensores do impeachment. “Espero tomar posse quinta-feira no cargo de ministro da Casa Civil, conforme seja a decisão do STF, para ajudar a Dilma a superar a crise econômica. É momento de pararmos de falar em cortes e discutir investimentos”, disse Lula.

Lula diz não entender a razão de tanto “ódio” contra uma mulher na presidência da República. Outra vítima do discurso foi o vice-presidente Michel Temer (PMDB), que ele lembrou ser professor de Direito, constitucionalista, “e que sabe que este impeachment é um golpe”.

A agenda do líder petista em Fortaleza foi marcada por algum mistério. Lula desceu em Fortaleza e seguiu imediatamente para o Centro da cidade. Depois, participou de um almoço a convite do governador Camilo Santana, em local que não foi anunciado. Havia temor de que, conhecido, fosse palco de manifestações pró e contra, com riscos de um enfrentamento.

Lula diz que soube dos outdoor contra sua presença em Fortaleza. “O dinheiro que essas pessoas gastaram com outdoor para falar mal de mim, deviam ter vergonha e fazer outdoor pelo que fiz pelo Nordeste e pelo Ceará”, disse.

Com informações O Povo Online