27 de setembro de 2016

"Altaneira a uma semana das eleições 2016" por Nicolau Neto

Imagens de perfil no Facebook dos dois candidatos a prefeito de Altaneira
Pouco mais de cinco mil eleitores altaneirenses, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) irão às urnas neste domingo (02/10) para elegerem seus nove representantes para o Legislativo, o Prefeito Municipal e seu vice.

Os dados apontam que com o recadastramento biométrico realizado nos cinco primeiros meses deste ano cerca 748 eleitores deixaram de ir aos locais de atendimento ou apresentaram problemas na identificação.  Em relação ao último processo eleitoral 5.918 eleitores estavam aptos a irem às urnas.

Representatividade

Para o próximo domingo os eleitores e eleitoras altaneirenses terão 24 nomes concorrendo a uma das nove vagas no legislativo. Destes, apenas oito mulheres estão na disputa o que representa irrisoriamente a 33,33%, o mínimo legal. As coligações concorrentes denominadas de “Com a Força do Povo” que agrega as agremiações PT, PDT e SD e “Mudança e Trabalho Já” que reúne os partidos PMDB, PCdoB, PRP, PR, PTB e PSD apresentam quatro mulheres cada.

Este ano também é o primeiro em que os (as) eleitores (as) podem ter acesso aos dados dos(as) candidatos(as) quanto a cor/raça disponível no site do TSE. Por ele, consta que dos que concorrem a um assento na câmara 41,6% se declararam branco, pardo somou 54,1%, enquanto apenas um candidato se declarou preto vindo a representar apenas 4,1%. 

Nos cargos majoritários, os dados apontam o seguinte: dos candidatos a vice nas duas chapas, um (a) se declarou pardo (a), enquanto o(a) outro(a) branco. Os mesmos números estão presentes nos candidatos a prefeito.

Campanhas

No que toca ao desenvolvimento de propagandas, comícios e horários no rádio, notou-se certa apatia de ambas as partes, com a coligação denominada “Com a Força do Povo” um pouco mais afim, tanto que o candidato a prefeito pelo PT Dariomar Soares já tinha perfil no Facebook com 2.860 amigos(as) e criou uma página na rede social Facebook (Prefeito Dariomar 13) que já recebeu mais de 400 curtidas reunindo fotos e vídeos dos encontros promovidos, bem como convites dos próximos a serem realizados. Já o candidato a prefeito pelo PMDB Ricardo Arrais criou um perfil na mesma rede social e conta com 441 amigos(as).

No rádio o cenário não é muito diferente. Veiculadas no período da manhã, tarde e noite, o candidato petista sai na frente e lança a cada dia uma proposta. O seu opositor por sua vez parece que não creditou muito no poder do veículo de comunicação, pois até agora, apenas as propostas relacionadas ao setor da educação e saúde foram gravadas, além da sua trajetória de vida.

Se se percebe a falta de entusiasmo e, ou, de interesse para com as campanhas midiáticas, nas ruas e nos encontros promovidos por ambas às coligações o inverso ocorre. Aqui, a euforias, o entusiasmo, a alegria e a participação em massa tanto dos candidatos quanto dos eleitores são as principais marcas.

A coligação que tem como candidato a prefeito Dariomar e vice Charles já realizou vários arrastões, caminhadas, encontro com a juventude e com as mulheres e dois grandes comícios, todos com presença marcante da comunidade. O último contou com a presença do governador do Estado, Camilo Santana e do deputado federal pelo PT José Guimarães, além de várias outras lideranças política local e de municípios vizinhos.

Já a coligação que apresenta Ricardo e Rafaela com pretensos concorrentes ao executivo municipal, realizou apenas um comício, mas não contou com nenhuma liderança de peso a nível estadual. A exemplo do seu opositor de chapa, também promoveu reuniões e caminhadas e que segundo os organizadores, contou com boa participação popular.

No último sábado, Dariomar e Charles participaram de um debate realizado pela Fundação ARCA e que foi veiculado dentro do programa Esperança do Sertão, da Rádio Comunitária Altaneira FM, tendo sido mediado pelo professor universitário Carlos Alberto Tolovi. Quanto ao que foi explanado, nada foi escrito.

A participação dos internautas

Nas redes sociais, é nítida a falta de maturidade em quem ousa discutir e debater sobre o processo eleitoral. Não se percebe um debate onde as propostas e as ideias dos candidatos e candidatas sejam os pontos centrais, ao contrário, o que rola é muita indireta e acusações de ambas as partes. O respeito à escolha do outra ainda é um caminho que falta ser percorrido, assim como aquela estrada que leve a politização de fato e de direito.