15 de setembro de 2016

O mundo se encontra no Rio para ver as provas de ciclismo de estrada

Os colombianos Caterine, Laura e Jorge foram prestigiar o irmão Nestor no Pontal (Saulo Pereira Guimarães)
Do Leme ao Pontal, não há nada igual - como já diria Tim Maia. Se a primeira localidade é vizinha à arena de vôlei de praia que fez sucesso em agosto, nos Jogos Olímpicos, o segundo endereço começou a receber nesta quarta (14) as provas do ciclismo de estrada dos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Do começo da manhã até o meio da tarde, o clima foi de festa na orla da zona Oeste do Rio. 

Atletas da Argentina pedalam na avenida Lucio Costa (Saulo Pereira Guimarães) 
As disputas começaram às 8h. Ao todo, foram realizadas 18 provas, 11 delas pela manhã e outras sete à tarde. Mas a maratona de competições não chegou a intimidar quem foi à orla torcer pelos atletas. "Deu para sentir a vibração da torcida já na largada", disse a brasileira Jady Malavazzi, que conquistou o sexto lugar na prova contrarrelógio da classe H1-2-3. 

Manoel Pereira, de Canoas (RS): "O clima aqui no Pontal é de confraternização" (Saulo Pereira Guimarães)
O gaúcho Manoel Pereira, da cidade de Canoas, chegou cedo para prestigiar os heróis Paralímpicos. Ele está no Rio desde o último dia 18, já esteve em Deodoro e vai ao Estádio Olimpico na quinta (15) conferir o atletismo. "O clima aqui no Pontal é de confraternização e está muito legal. Está rolando uma troca muito boa", afirmou o torcedor de 59 anos.

Ciclista norte-americana percorre uma das curvas do percurso (Saulo Pereira Guimarães)
O circuito coladinho na orla permite que os espectadores assistam a prova ao lado da faixa de areia. Foi o que aconteceu com os colombianos Jorge, Laura e Caterine. Eles vieram de Bogotá para torcer por Nestor, que é irmão de Jorge e Laura e participou da prova contrarrelógio da classe T2. “Achei o local muito bonito. O vento forte torna o percurso ainda mais desafiante para os atletas”, comentou Jorge. 

Colin e Grant, da Nova Zelândia: O dia hoje está realmante quente" (Saulo Pereira Guimarães)
Os neozelandeses Colin e Grant também foram torcer por seus por seus conterrâneos. Pela primeira vez no Rio, a dupla curtiu a prova e a paisagem no palco dos ciclistas Paralímpicos no Rio 2016. “O dia hoje está realmente quente”, afirmou Colin, pouco acostumado às temperaturas superiores aos 25ºC registradas na região. Quem quiser conferir os heróis sobre rodas em ação tem até o próximo sábado (17) para ir até o Pontal, onde a entrada é gratuita para os espectadores.

Com informações Portal Rio 2016