8 de setembro de 2016

Protestos marcam feriado Independência

Milhares de pessoas marcham em Brasília durante manifestação contra o presidente Michel Temer (Foto: Andressa Anholete)
O feriado de 7 de Setembro foi marcado por protestos em todo o País. O Grito dos Excluídos, manifestação tradicional da data, registrou atos em 19 cidades, sendo 14 capitais. A coordenação nacional da manifestação informou que ainda está recebendo informações dos organizadores locais para saber se a expectativa se concretizou.

Logo após o encerramento do desfile militar em Brasília, cerca de 3.000 pessoas protestaram contra o governo de Michel Temer na Esplanada dos Ministérios. O número de manifestantes foi estimado pela Polícia Militar e por organizadores.

Entre eles estava o ex-ministro petista Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral), que se disse surpreso com as manifestações que ocorrem em todo o País desde a posse de Temer.

“Não esperava que depois da ressaca do golpe eles teriam uma reação dessa natureza”, disse Carvalho.

O ex-ministro diz acreditar que os protestos vão crescer, por causa da pauta do governo para a área econômica. Disse ainda que as manifestações também servem de lição para os partidos de esquerda.

“Está surgindo muita juventude, movimentos sociais com uma nova linguagem que põe em questão a importância dos partidos. O PT aqui é pequeno”, avaliou Carvalho.

Antes da caminhada, manifestantes cantaram o Hino Nacional em forma de protesto. Ao final de cada verso, substituíam as palavras do hino com um “Fora Temer”. Ao se aproximarem do Congresso, começam a gritar “Fora Cunha”.

Michel Temer dispensou o carro aberto e chegou num veículo presidencial fechado, acompanhado da mulher, Marcela. O presidente não usou a tradicional faixa presidencial.

Ao subir à tribuna, o público de parte de uma arquibancada perto das autoridades passou a gritar “Fora Temer”.

Um dos organizadores do Grito dos Excluídos, Paulo Vinicius Santos da Silva, reclamou dos bloqueios feitos pela PM que estavam em nível superior ao de outros anos.

Em São Paulo, manifestantes protestaram contra o presidente Michel Temer, após desfile de Sete de Setembro. Grupo caminhou na avenida Brigadeiro Luís Antônio, em direção à avenida Paulista, encerrando o ato na Praça da República.

Com informações O Povo Online