14 de março de 2017

Luizianne admite disputar prévias com Camilo em 2018

A ex-prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), admite que disputaria prévias contra o governador Camilo Santana em 2018 para garantir o palanque eleitoral de Lula no Ceará.

A declaração, feita ontem (13/03) em campanha em prol de Deodato Ramalho para presidente municipal de Fortaleza, foi resposta ao apoio do governador a Ciro Gomes (PDT) para presidente.

Em entrevista às Páginas Azuis do jornal O POVO, Camilo disse que defendia chapa Ciro com Fernando Haddad para vice-presidente em 2018, o que reduziria o protagonismo do PT na disputa. Em polo político oposto ao de Camilo, Luizianne quer que Lula seja o candidato a presidente.

O Ceará tem sido reduto do PT há anos. Nas eleições de 2014, o eleitorado cearense reelegeu Dilma Rousseff com mais de 70% dos votos válidos no segundo turno.

Na disputa pelo comando do diretório municipal do PT em Fortaleza, Acrísio Sena e Deodato Ramalho também mostram divergências quanto ao apoio à candidatura de Lula em 2018.

De um lado Deodato, nome ligado a Luizianne, fechou questão e declarou suporte incondicional ao ex-presidente. De outro, Acrísio defende que um projeto seja discutido antes de um nome.

“Nacionalmente, não conheço nenhuma liderança do partido, fora o governador, que tenha feito essa sinalização de que deveria apoiar o Ciro. Ciro tem uma relação instável em relação ao PT e ao Lula, ora dizendo que Lula é uma liderança, ora dizendo que Lula é um desastre. Lula é uma expressão nacional e tem mais identidade com o povo brasileiro”, afirmou. Deodato conta com apoio do senador José Pimentel, de Ronivaldo Maia e do vereador Guilherme Sampaio.

“Temos três candidaturas de companheiros valorosos, mas o que está posto neste momento é a independência do nosso partido e Deodato representa isso”, disse Luizianne. O terceiro nome é Vicente Pinto (Dr. Vicente), que é ligado ao deputado José Airton.

Mais próximo do governador Camilo Santana e do PDT dos Ferreira Gomes, Acrísio admite que é preciso “estudar o projeto do PT para a candidatura de Lula” e que alguns pensam que ele pode representar atraso político. Porém, quando pressionado, recua e atesta apoio ao maior nome do PT.

“Meu voto é o candidato do meu partido. A candidatura do meu partido eu apoio. Isso não interessa. O nome que for do partido nós vamos apoiar”, diz. Ele conta com o apoio do deputado federal José Guimarães, ex-líder de Dilma na Câmara.

Acrísio Sena disse que trabalhará com os ideais de unificar o PT em Fortaleza, fortalecer a independência do partido diante dos governos estaduais ou municipais e promover a “unidade do campo democrático” para 2018 – que se traduz em alianças entre PT, PCdoB e PDT.

A eleição do novo presidente do diretório municipal, que irá substituir o deputado Elmano de Freitas no cargo, será realizada em 9 de abril. Ontem Acrísio e Deodato lançaram suas candidaturas.

Com informações O Povo Online