2 de setembro de 2014

Para governador Cid Gomes, Marina Silva é "canoa furada"

O governador Cid Gomes (Pros) subiu o tom das críticas destinadas à ex-ministra e candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva. Após inauguração da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas, na manhã de ontem, Cid disse estar preocupado com o atual cenário para a sucessão presidencial.

Segundo recente pesquisa Datafolha, publicada na última sexta-feira, 29, Marina está numericamente empatada com Dilma Rousseff (PT) nas intenções de voto e venceria a petista no segundo turno. 

“Eu me preocupo muito porque a Marina parece às pessoas uma liderança progressista, mas tem tido um prática completamente conservadora. Eu diria até reacionária. Isso quer dizer dar passos atrás. Político progressista é aquele que trabalha para distribuir renda. Para melhorar a vida de quem tem menos. Reacionário é aquele que favorece a quem já tem muito. E é essa a política que ela está prometendo, ao dar independência ao Banco Central”, declarou.

Cid defendeu que o eleitorado de Marina compartilha de uma postura de “negação à política”, sendo ele formado por cidadãos de classe média alta. “É o eleitor típico da Barra, no Rio de Janeiro, que não quer justificar para um vizinho de bar em quem vota (...). Votar na Marina é muito cômodo para essas pessoas, que não têm muita dependência do poder público. Agora, eu penso que é uma ilusão. Não é o fato de você ser de classe média, ter seu plano de saúde e o filho estudando na escola particular que vai lhe tornar independente da política”, criticou.

Cid Gomes atribuiu ainda à grande mídia a “responsabilidade pela desilusão dos jovens com a política, o que teria inflado o eleitorado de Marina Silva. “Lamento que muito jovens progressistas, desiludidos com a política, fruto do esforço do desgaste provocado pela grande mídia nacional, acabe embarcando numa canoa que, a meu juízo, é furada. Acho que a Marina vai trazer um grande retrocesso para o Brasil se for eleita”, afirmou.

De acordo com o governador, a divulgação da pesquisa não afetará a dinâmica das campanhas pró-Dilma no Estado. Segundo ele, a atual presidente tem uma ampla vantagem sobre Marina, considerando toda a Região Nordeste. Por este motivo, diz, a vinda de Dilma ao Ceará está praticamente descartada.

“A Dilma ganha bem aqui no Ceará. Não deve ter grandes alterações. A Marina passou a ser primeiro lugar no Paraná, em São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, que são locais de renda alta. Rico tá votando contra o governo, erradamente. Essas populações mais ricas se decepcionaram ou não se animaram com o Aécio Neves (PSDB), que é conservador, e estão se animando com a alternativa, que também é conservadora”, destacou.


Com informações O Povo Online