10 de setembro de 2014

Projeto vai às escolas sensibilizar jovens para o voto

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) lançou ações para mostrar a importância das eleições aos jovens de 16 e 17 anos, para quem o voto é facultativo. O projeto Justiça Eleitoral nas Escolas, realizado pela Escola Judiciária Eleitoral (EJE), do TRE-CE, promove palestras que buscam expor a importância do voto e as diretrizes das eleições.

“Existe modificação do pensamento eleitoral, em comparação com o eleitorado mais antigo. O jovem está mais agudo e preocupado com relação a suas obrigações eleitorais, além das necessidades e carências sociais”, disse o d diretor da Escola Judiciária Eleitoral, desembargador Francisco de Assis Filgueira. 

Estatísticas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram queda no número de eleitores entre 16 e 17 em todo País. No Ceará, o número de jovens eleitores nessa faixa etária caiu de 165 mil, em 2010, para 130 mil, em 2014. Mesmo assim, o Estado é o primeiro do Nordeste em número de eleitores com menos de 18 anos, à frente de Bahia (120 mil) e Pernambuco (101 mil).

O projeto tem parceria da Secretaria da Educação do Ceará. Foram capacitados 200 professores da rede pública, em 60 escolas da Capital.

O estudante Henrique Santos, 17 anos, afirma que a forma de enxergar a política pelos jovens está mais incisiva. “Há mais interesse e conhecimento, além de uma postura de cobrança para com os candidatos”.

José Helves, 16, não votará em 2014, mas se diz antenado com o assunto. “Gosto de assistir aos debates para saber o que os candidatos tem a propor. Observo também o histórico. O engano é mais fácil para quem não conhece o processo eleitoral”. Marcelle da Silva, 18, ressalta que o jovem ficou longe da política, em parte, pela influência familiar. “A pessoa cresce ouvindo dos pais impressões negativas da política e acaba sendo influenciada em sua forma de pensar. Ainda tem gente que crê que o voto não faz diferença”.


Com informações O Povo Online